(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br

A Terceira Idade nos novos tempos

A Terceira Idade nos novos tempos

Terceira IdadeOs idosos de hoje, que foram os jovens e as crianças de ontem, vêm de uma época em que predominavam a deficiência de umaconscientização geral, a falta de informações,
a carência de profissionais realmente habilitados e com os recursos odontológicos ainda numa fase embrionária, como anestesia, Raios X e equipamentos. Tais fatores
constituíram um padrão errôneo de educação odontológica em que predominavam o medo, a falta de interesse, desconhecimento e uma distância enorme da íntima relação de saúde
oral e a totalidade do organismo humano.
Com o passar dos anos, um progresso lento e contínuo, trouxe novos horizontes para a educação em
saúde bucal, visando a formação de bons hábitos de higiene e prevenção que, agora, terão reflexos nos
idosos do futuro.

O aumento da perspectiva de vida e o número de idosos cada vez maior, torna a Odontogeriatria uma
especialidade voltada para esta importante faixa etária.

Nas últimas décadas, a melhoria das condições médicas, econômicas e sociais resultou no
prolongamento da vida do ser humano. Essa longevidade, associada aos avanços da odontologia
preventiva, tem levado a um aumento de pessoas idosas dentadas que buscam a assistência
odontológica.

Apesar do aumento significativo de problemas bucais, com o passar dos anos, vem sendo observado
uma diminuição acentuada no número de dentes perdidos.

Outros fatores, justificam essa queda, como por exemplo, abertura dos meios de comunicação, que
ajudam a criar um novo perfil psicológico do paciente idoso. Sendo assim, os idosos estão mudando,
querendo viver com melhor qualidade de vida. Além disso, há uma preocupação em poder sorrir com
satisfação, comer bem, poder mastigar, pronunciar e influencia a estética e o bem estar psicossocial, por
terem relação direta com a imagem e auto estima.

Cada idoso é completamente diferente de outro idoso, condição que dificulta classificá-lo como um tipo
especifico. A problemática bucal de dois idosos pode ser a mesma e o diagnóstico em cada caso ser
idêntico, porém o plano de tratamento variará conforme a condição física dos pacientes, estado
emocional, filosofia de vida, personalidade, comportamento, atitude, relação familiar, situação
socioeconômico-cultural, entre outros fatores.

Com o avanço da idade, há um aumento da incidência das doenças crônico-degenerativa e do uso de
medicamentos que geram repercussões físicas e psicossociais e há uma queda no nível de higiene
bucal.

A cavidade bucal envelhecida pode apresentar certas características fisiológicas, como a diminuição das
papilas gustativas, causando uma diminuição no paladar e a língua apresenta-se normalmente um
aspecto liso.

Sobre a língua com acúmulo de detritos, pode-se formar uma massa branca conhecida como saburra
lingual, que pode originar o mau hálito ou halitose.

A mucosa bucal pode apresentar-se mais sensível e frágil, devido às alterações metabólicas que
aparecem na terceira idade, tornando-a mais suscetível aos traumas.

Os dentes apresenta-se mais escurecidos pelo amadurecimento dentinário, e com atrição pelo próprio
desgaste com o tempo.

A diminuição na salivação ou xerostomia podem aparecer com certa freqüência, como conseqüência da
atrofia das glândulas salivares, como efeito colateral do uso de certos medicamentos e como resultante
de algumas doenças sistêmicas.

Você também pode gostar de:


QUANDO SE DEVE TROCAR A ESCOVA DE DENTES?

QUANDO SE DEVE TROCAR A ESCOVA DE DENTES?

O uso diário da escova de dentes acaba exigindo que ela seja trocada de tempos em tempos. Mas, qual é mesmo este tempo? E por qual motivo, será que é só desgaste, mesmo? A seguir, vamos responder algumas perguntas que muitas pessoas fazem quando o assunto é a troca da escova de dentes. Veja as respostas e melhore ainda mais seu hábito de higiene bucal. Por que trocar a...
Uso do enxaguante bucal

Uso do enxaguante bucal

Muito se engana quem acha que o enxaguante bucal tem que arder bastante a boca na hora do bochecho. Produto sempre divulgado na mídia, muitos adeptos não sabem que seu uso requer orientações de um dentista, afinal ele só é benéfico para quem tem doenças periodontais, para as pessoas que não possuem estas doenças o efeito é nulo. Primeiramente é bom frisar que utilizar o antisséptico bucal no lugar...
5 ATITUDES PARA PERDER O MEDO DE IR AO DENTISTA

5 ATITUDES PARA PERDER O MEDO DE IR AO DENTISTA

Estudos comprovam, as pessoas que têm medo de ir ao dentista infelizmente possuem uma saúde bucal ruim. Isto porque o que era um simples desconforto acaba se tornando uma cárie, uma inflamação grave e o desequilíbrio só aumenta. Sendo medo ou fobia, não importa o grau do receio, a visita ao dentista é muito importante para a saúde da boca e do restante do corpo. Vamos aprender algumas medidas...
Lentes de contato dental: transforme o seu sorriso

Lentes de contato dental: transforme o seu sorriso

Tratamentos estéticos estão sendo cada vez mais mais procurados nas clínicas odontológicas nos últimos anos. Afinal, ter um sorriso lindo, alinhado e brilhante é o desejo de muita gente. Pessoas que possuem algum tipo de desgaste, desnível ou problema nos dentes acabam procurando serviços estéticos como uma forma rápida de conseguir os resultados desejados. E um dos procedimentos mais buscados atualmente é a lente de contato dental. Com sua...
SAÚDE… ALÉM DO CORPO!

SAÚDE… ALÉM DO CORPO!

Durante muito tempo a definição de “saúde” era tida apenas como a ausência de adoecimentos físicos. Com o passar do tempo e da modernização das pesquisas científicas, bem como a imensidão dos adoecimentos que surgiam sem uma causa aparente, fez-se urgente uma nova conceituação e entendimento do estado de saúde. O que realmente precisamos para ter, manter ou restabelecer nossa tão preciosa saúde? Acredito que devamos partir do princípio:...
Sua Boca, sua Saúde

Sua Boca, sua Saúde

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR EM PNEUMONIA NOSOCOMIAL? Hoje alertamos para a pneumonia nosocomial que acomete grande parte dos pacientes entubados, tanto, em ambiente hospitalar como doméstico. A incidência de bactérias colonizadoras e oportunistas que se alojam na cavidade bucal, tem relação direta com a causa de doenças pulmonares e cardíacas, entre outras. A pneumonia nosocomial é a segunda infecção hospitalar mais comum e a causa mais frequente de morte...