(31) 3284-3223 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
O PODER DELE, O DIÓXIDO DE CLORO

O PODER DELE, O DIÓXIDO DE CLORO

Outro dia falamos aqui de um problema bucal que algumas pessoas enfrentam e que é capaz de gerar desconfortos e dificuldades de convívio social: o ​mau hálito​. Hoje iremos dar continuidade ao assunto, mas tratando sobre um produto que é um grande aliado no tratamento da halitose – o dióxido de cloro. Em que consiste o produto O dióxido de cloro é encontrado em ​enxaguantes bucais e atua como um antibacteriano de grande eficácia para prevenir e combater as infecções bucais, além de eliminar aqueles odores terríveis que a halitose provoca. Sendo assim, ele começou a ser prescrito para certos tratamentos periodontais (gengiva e ossos da boca) devido sua ação biológica, que inclusive não causa danos à boca. Esclarecemos, também, que o dióxido de cloro não tem relação alguma com o cloro (que muitas pessoas confundem), mesmo que o elemento cloro seja o elemento ativo. Por que o uso do dióxido de cloro? A justificativa para o uso de enxaguantes bucais que possuem em sua fórmula este composto ativo está no fato do dióxido de cloro remover a placa bacteriana da língua e ainda oxigená­la, fazendo com que as bactérias que causam o mau hálito desapareçam. E, o melhor, tudo isto sem alterar a flora bacteriana normal. O dióxido de cloro possui então uma ação biológica sem ser antibiótico, ele não provoca resistência bacteriana e não altera a microbiota natural da boca. É como se este composto realizasse um dos grandes desafios enfrentados em tratamentos médicos: o de induzir reações químicas sem gerar consequências desagradáveis para o paciente, sem gerar a famosa ação causa e efeito que certos medicamentos...
Uso do enxaguante bucal

Uso do enxaguante bucal

Muito se engana quem acha que o enxaguante bucal tem que arder bastante a boca na hora do bochecho. Produto sempre divulgado na mídia, muitos adeptos não sabem que seu uso requer orientações de um dentista, afinal ele só é benéfico para quem tem doenças periodontais, para as pessoas que não possuem estas doenças o efeito é nulo. Primeiramente é bom frisar que utilizar o antisséptico bucal no lugar da higienização padrão da sua boca é totalmente errado. Somente a escovação e o fio dental são capazes de limpar direito os dentes e a gengiva dos restos de alimentos, combatendo assim as placas bacterianas. Nos casos das pessoas recomendadas pelo dentista a usar o produto, quando aliado a uma boa escovação ele surte efeito, senão ele pode é aumentar o mau hálito. Existem enxaguantes bucais com princípios ativos diferentes, mais um motivo para usar o produto somente sob orientação de um dentista. Há os que são ideais para a higiene pós-cirúrgica, os que controlam a cárie devido ao teor de flúor, os que controlam a hipersensibilidade dos dentes e aqueles que visam acabar com as bactérias bucais. Os antissépticos com álcool estão na lista dos mais preferidos, o que é uma escolha errada. Quem usa enxaguante com álcool acaba por comprometer a resina dos dentes, deixando-os sensíveis aos corantes dos alimentos ou até mesmo aos do próprio antisséptico, ocorrendo uma modificação gradativa da coloração dos dentes. Outras consequências do uso excessivo de enxaguantes é a descamação da mucosa bucal e alteração da eficiência das papilas gustativas. Por isso, recomendamos as opções sem álcool na composição, sem corantes ou agentes...
MAU HÁLITO: ABRIMOS A BOCA PARA ESTE ASSUNTO

MAU HÁLITO: ABRIMOS A BOCA PARA ESTE ASSUNTO

Na nossa busca por tornar sua vida sempre mais tranquila e saudável, vamos falar de um tema que é constrangedor para a maioria das pessoas que sofrem com este desconforto: mau hálito. Quase todo mundo, em algum momento da vida, pode exalar um odor desagradável da boca, acabando por afastar a outra pessoa com quem se conversa. O problema é quando este mau cheiro é constante e possui causas comprometedoras para a saúde.   Hálito é o nome que se dá para o odor do ar que cada um expira pela boca. Quando este hálito é estranho ou repulsivo, ele passa a ser chamado de mau hálito ou halitose. É importante saber que ele não é uma doença, mas é um sinal de que tem algo errado em seu organismo. Ter mau hálito não é saudável, pois as substâncias químicas que causam o mau cheiro acabam produzindo uma série de bactérias, o que é péssimo para seu corpo.   Grande maioria dos casos de halitose se inicia pela boca e as causas variam, como higiene bucal inadequada (que gera a saburra lingual, que é uma camada meio esbranquiçada que fica no fundo da língua), infecções respiratórias, estresses, pouca ingestão de água, pouca produção de saliva, dentre outros motivos. Outra característica sobre este incômodo é que geralmente os portadores do problema não percebem que sofrem deste mal, e acabam sendo abordados pela família e amigos sobre o problema (isso quando não são avisados de forma, infelizmente, grosseira por alguém que se sentiu incomodado). Se você tem qualquer tipo de dúvida sobre o assunto, sinta-se totalmente à vontade para marcar um...
SEM MEDO DE SORRIR E SER FELIZ

SEM MEDO DE SORRIR E SER FELIZ

Parodiando nosso ilustre Vinícius de Moraes, o texto de hoje começa com a seguinte reflexão: “nos perdoem as pessoas sérias, mas um sorriso no rosto é fundamental”. Carregar um sorriso no rosto faz toda a diferença no convívio social, seja em casa, na rua ou no trabalho, não é mesmo? Em qualquer idade, crianças, adolescentes e adultos são sempre bem vistos quando têm em sua fisionomia um belo sorriso, às vezes até capaz de encantar os demais. Infelizmente algumas pessoas possuem total vergonha em sorrir por causa de motivos estéticos dos dentes, ou são muitos tortos, ou a gengiva é exagerada, ou as “canjicas” são amarelas, tudo vira motivo para evitar o sorriso ou então para colocar a mão e esconder a boca na hora de rir. O ruim destas histórias de “sorrisos contidos” é que muitas pessoas deixam de expressar o que estão sentindo e que é uma das melhores sensações de se ter no mundo: a felicidade. Outro ponto negativo relacionado a um sorriso irregular são os obstáculos que podem surgir na carreira profissional de uma pessoa. Como as empresas avaliam muito a imagem do candidato à vaga, ter um sorriso que demonstra saúde, alegria e beleza é um grande diferencial na hora de ser contratado. Sem falar nos trabalhadores que lidam direto com o público e precisam sorrir para os clientes, a boa apresentação é um cartão de visitas deles. ­A busca por uma carreira de sucesso é marcada sim por um grande e belo sorriso, todos sabemos das histórias de celebridades (atrizes, atores, jogadores de futebol) que se renderam a este investimento. Um terceiro ponto...
SAÚDE… ALÉM DO CORPO!

SAÚDE… ALÉM DO CORPO!

Durante muito tempo a definição de “saúde” era tida apenas como a ausência de adoecimentos físicos. Com o passar do tempo e da modernização das pesquisas científicas, bem como a imensidão dos adoecimentos que surgiam sem uma causa aparente, fez-se urgente uma nova conceituação e entendimento do estado de saúde. O que realmente precisamos para ter, manter ou restabelecer nossa tão preciosa saúde? Acredito que devamos partir do princípio: uma infância feliz e bem cuidada, bem nutrida. Mas, nutrida muito além de belas frutas, belos cafés da manhã, refeições com pratos bem coloridos e atraentes, regularidade nos horários, e, não estamos falando em quantidade. Precisamos de pouca quantidade para alimentar substancialmente nosso corpo. É mais importante a variedade abundante do que a quantidade pra suprir nossas carências – vitamínicas, proteicas e minerais. Nossas carências são muitas. Quais carências podem afetar nossa saúde? Mais que os antioxidantes da maça ou potássio da banana, precisamos da ternura do olhar; mais que mel, precisamos do doce que vem do abraço… Meio romanceadas estas palavras! Mas, pra falar de saúde, precisamos da leveza da alma, da arte do sorriso… Ah… O SORRISO! Vou contar um acontecido. Quando recebi a leiturista da Cemig, com olhar cansado, expressão sisuda, perguntei sorridente: – Tem presente pra mim? Ela, meio desconfiada. disse: – Nem todo mundo quer este presente. Disse que ela me trazia um bom presente, sinal que a minha vida tinha luz, luz no lar, luz no amar, luz no viver e que aquele presente era mais uma forma de luz, sinal que minha casa tinha vida e vida abundante! Ela, me achando meio louca,...