(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
Rua dos Tupis, 38 - Conj. 802
Centro - Belo Horizonte MG

A SAÚDE BUCAL DOS DIABÉTICOS

A SAÚDE BUCAL DOS DIABÉTICOS

Já ouviu falar que as pessoas diabéticas precisam ter cuidado redobrado com a saúde bucal? Isso está cientificamente comprovado e vale a pena ser sempre falado com os pacientes, afinal um diabético tem maior propensão de desenvolver doenças gengivais, como também cardíacas, acidentes vasculares encefálicos e doenças renais. Em relação à saúde da boca e dos dentes a gente explica nas próximas linhas.

 

Primeiramente, o que é diabetes?

Doença que acomete pessoas no mundo inteiro, o diabetes é uma síndrome ligada ao metabolismo corporal, cuja origem é múltipla relacionada à falta ou incapacidade da insulina não trabalhar de forma correta no sangue. Como o diabetes muda por completo o metabolismo do indivíduo, o paciente precisa mudar seus hábitos de vida para conseguir preservar a sua saúde.

 

Entendendo a relação saúde bucal e diabetes

Quem tem diabetes possui uma alta concentração de glicose no sangue (facilitando o desenvolvimento de bactérias), condição que se associada ao acúmulo de restos de comida na boca favorece o surgimento da cárie. Uma pessoa que não realiza a higienização correta após as refeições (escovação completa e uso de fio dental), tem chances também de ter gengivite, periodontite, infecção e cicatrização tardia, disfunção da glândula salivar, infecção por fungos, desajuste no paladar e outros desequilíbrios na cavidade oral.

E o pior ainda pode ocorrer: caso o paciente diabético não consiga controlar os níveis de glicose no sangue, as doenças gengivais infelizmente podem se agravar. O motivo é que assim como qualquer infecção que acaba elevando o nível de açúcar no sangue, as doenças gengivais podem atuar desta maneira também, aumentando a glicose e dificultando o controle do diabetes.

 

Cuidados bucais que o diabético precisa ter

Dois grandes objetivos que um diabético precisa ter: o primeiro é o de controlar o nível de glicose no sangue e o segundo é cuidar bem da gengiva e dos dentes. Como o indivíduo conseguirá atingir estes objetivos? Por meio da manutenção de bons hábitos diários, como não fumar (a nicotina aumenta em até cinco vezes o risco de infarto em diabéticos); evitar açúcares e carboidratos; manter a saúde bucal equilibrada; controlar a ansiedade e depressão (fazendo acompanhamentos com psiquiatra, psicólogo ou terapias alternativas com profissionais responsáveis – nutricionistas, massagistas, terapeutas etc); praticar atividade física leve para controlar a glicose.

O paciente diabético precisa realizar acompanhamento frequente com médicos e dentistas, fazendo exames a cada seis meses. O dentista precisa saber sobre qualquer alteração no estado da saúde do corpo, além dos medicamentos usados. Se o açúcar no sangue não estiver controlado, é necessário de um atendimento médico com risco cirúrgico para poder liberar a realização de qualquer procedimento dentário (como implante ou cirurgias gengivais, por exemplo). Controlando a glicose, automaticamente se controla e evita a boca seca, um dos sintomas do diabetes.

Após ler este texto, comente sobre este assunto com seus familiares ou amigos: os que têm a doença para reforçarem os cuidados e os que não têm, para prevenir que ela apareça. Quanto maior for o nível de prevenção proporcionada por uma vida repleta de bons hábitos diários, maiores serão as chances de todos sorrirem pra vida sem preocupação e diabetes!

Você também pode gostar de:


O BÁSICO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE AFTAS

O BÁSICO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE AFTAS

Começa com um leve incômodo em uma parte minúscula da boca. Aí esse desconforto evolui e de repente.. apareceu uma afta! Bom, as aftas não aparecem sem causa, uma mordida errada na bochecha ou lábios e o uso de aparelhos fixos também podem ocasionar seu aparecimento. Os fatores provocadores variam e merecem atenção, acompanhe a seguir.   Primeiro, o que é uma afta?   Também chamada de estomatite aftosa...
Sua Boca, sua Saúde

Sua Boca, sua Saúde

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR EM PNEUMONIA NOSOCOMIAL? Hoje alertamos para a pneumonia nosocomial que acomete grande parte dos pacientes entubados, tanto, em ambiente hospitalar como doméstico. A incidência de bactérias colonizadoras e oportunistas que se alojam na cavidade bucal, tem relação direta com a causa de doenças pulmonares e cardíacas, entre outras. A pneumonia nosocomial é a segunda infecção hospitalar mais comum e a causa mais frequente de morte...
Por que você precisa parar de fumar agora mesmo

Por que você precisa parar de fumar agora mesmo

Vamos combinar: não apenas a saúde bucal, mas a saúde do seu corpo inteiro agradece por você não fumar. E hoje decidimos falar sobre ele, o cigarro, mal que acomete grande parte da população e causa consequências seríssimas ao organismo humano, além de gerar gastos astronômicos aos cofres de saúde — públicos e privados! Além dos problemas mais simples como o sorriso amarelado e o mau cheiro impregnado, o...
A RELAÇÃO DA SAÚDE EMOCIONAL COM A SAÚDE BUCAL

A RELAÇÃO DA SAÚDE EMOCIONAL COM A SAÚDE BUCAL

Tem hora que ao atendermos pacientes reclamando de alguma dor de dente, coincide deles falarem que haviam passado por um momento de estresse emocional horas antes do dente começar a doer. Ou que a rotina está muito puxada. Qualquer que seja o motivo, se ele está ligado à saúde emocional de uma pessoa, com certeza o desequilíbrio desta saúde pode afetar a saúde bucal. Nas próximas linhas a gente...
FÉRIAS SÓ DA ESCOLA, DA SAÚDE BUCAL NÃO, OK?

FÉRIAS SÓ DA ESCOLA, DA SAÚDE BUCAL NÃO, OK?

Ahhhh o verão! Com ele vêm as férias escolares, oportunidade boa para curtir a estação e passear bastante com a família e os amigos. As crianças e os adolescentes adoram, se divertem e saem da rotina da escola. Só que alguns saem da rotina dos hábitos de cuidados com a saúde bucal, o que é super errado. Aliás, esta época é recheada de delícias e guloseimas que pedem ainda...
RONCO OU APNEIA, A ODONTOLOGIA PODE TRATAR

RONCO OU APNEIA, A ODONTOLOGIA PODE TRATAR

Vários fatores podem ocasionar que uma pessoa tenha uma noite mal dormida, como sobrepeso, maus hábitos, rotina inexistente, problemas psicossociais, doenças orgânicas, medicamentos e fatores otorrinolaringológicos ou odontológicos. Exatamente, ronco e apneia são uma das causas que afetam o sono. A notícia boa é que para ambos existe tratamento e ele pode ser feito, inclusive, no dentista. A gente vai explicar mais, olha só.   Diferença entre ronco e...