(31) 3284-3223 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
MAU HÁLITO: ABRIMOS A BOCA PARA ESTE ASSUNTO

MAU HÁLITO: ABRIMOS A BOCA PARA ESTE ASSUNTO

Na nossa busca por tornar sua vida sempre mais tranquila e saudável, vamos falar de um tema que é constrangedor para a maioria das pessoas que sofrem com este desconforto: mau hálito. Quase todo mundo, em algum momento da vida, pode exalar um odor desagradável da boca, acabando por afastar a outra pessoa com quem se conversa. O problema é quando este mau cheiro é constante e possui causas comprometedoras para a saúde.   Hálito é o nome que se dá para o odor do ar que cada um expira pela boca. Quando este hálito é estranho ou repulsivo, ele passa a ser chamado de mau hálito ou halitose. É importante saber que ele não é uma doença, mas é um sinal de que tem algo errado em seu organismo. Ter mau hálito não é saudável, pois as substâncias químicas que causam o mau cheiro acabam produzindo uma série de bactérias, o que é péssimo para seu corpo.   Grande maioria dos casos de halitose se inicia pela boca e as causas variam, como higiene bucal inadequada (que gera a saburra lingual, que é uma camada meio esbranquiçada que fica no fundo da língua), infecções respiratórias, estresses, pouca ingestão de água, pouca produção de saliva, dentre outros motivos. Outra característica sobre este incômodo é que geralmente os portadores do problema não percebem que sofrem deste mal, e acabam sendo abordados pela família e amigos sobre o problema (isso quando não são avisados de forma, infelizmente, grosseira por alguém que se sentiu incomodado). Se você tem qualquer tipo de dúvida sobre o assunto, sinta-se totalmente à vontade para marcar um...
SEM MEDO DE SORRIR E SER FELIZ

SEM MEDO DE SORRIR E SER FELIZ

Parodiando nosso ilustre Vinícius de Moraes, o texto de hoje começa com a seguinte reflexão: “nos perdoem as pessoas sérias, mas um sorriso no rosto é fundamental”. Carregar um sorriso no rosto faz toda a diferença no convívio social, seja em casa, na rua ou no trabalho, não é mesmo? Em qualquer idade, crianças, adolescentes e adultos são sempre bem vistos quando têm em sua fisionomia um belo sorriso, às vezes até capaz de encantar os demais. Infelizmente algumas pessoas possuem total vergonha em sorrir por causa de motivos estéticos dos dentes, ou são muitos tortos, ou a gengiva é exagerada, ou as “canjicas” são amarelas, tudo vira motivo para evitar o sorriso ou então para colocar a mão e esconder a boca na hora de rir. O ruim destas histórias de “sorrisos contidos” é que muitas pessoas deixam de expressar o que estão sentindo e que é uma das melhores sensações de se ter no mundo: a felicidade. Outro ponto negativo relacionado a um sorriso irregular são os obstáculos que podem surgir na carreira profissional de uma pessoa. Como as empresas avaliam muito a imagem do candidato à vaga, ter um sorriso que demonstra saúde, alegria e beleza é um grande diferencial na hora de ser contratado. Sem falar nos trabalhadores que lidam direto com o público e precisam sorrir para os clientes, a boa apresentação é um cartão de visitas deles. ­A busca por uma carreira de sucesso é marcada sim por um grande e belo sorriso, todos sabemos das histórias de celebridades (atrizes, atores, jogadores de futebol) que se renderam a este investimento. Um terceiro ponto...
SAÚDE… ALÉM DO CORPO!

SAÚDE… ALÉM DO CORPO!

Durante muito tempo a definição de “saúde” era tida apenas como a ausência de adoecimentos físicos. Com o passar do tempo e da modernização das pesquisas científicas, bem como a imensidão dos adoecimentos que surgiam sem uma causa aparente, fez-se urgente uma nova conceituação e entendimento do estado de saúde. O que realmente precisamos para ter, manter ou restabelecer nossa tão preciosa saúde? Acredito que devamos partir do princípio: uma infância feliz e bem cuidada, bem nutrida. Mas, nutrida muito além de belas frutas, belos cafés da manhã, refeições com pratos bem coloridos e atraentes, regularidade nos horários, e, não estamos falando em quantidade. Precisamos de pouca quantidade para alimentar substancialmente nosso corpo. É mais importante a variedade abundante do que a quantidade pra suprir nossas carências – vitamínicas, proteicas e minerais. Nossas carências são muitas. Quais carências podem afetar nossa saúde? Mais que os antioxidantes da maça ou potássio da banana, precisamos da ternura do olhar; mais que mel, precisamos do doce que vem do abraço… Meio romanceadas estas palavras! Mas, pra falar de saúde, precisamos da leveza da alma, da arte do sorriso… Ah… O SORRISO! Vou contar um acontecido. Quando recebi a leiturista da Cemig, com olhar cansado, expressão sisuda, perguntei sorridente: – Tem presente pra mim? Ela, meio desconfiada. disse: – Nem todo mundo quer este presente. Disse que ela me trazia um bom presente, sinal que a minha vida tinha luz, luz no lar, luz no amar, luz no viver e que aquele presente era mais uma forma de luz, sinal que minha casa tinha vida e vida abundante! Ela, me achando meio louca,...
Avós cuidadores. Amor preventivo

Avós cuidadores. Amor preventivo

As exigências cada vez maiores na luta pela sobrevivência, e a premente necessidade de buscar o mínimo de qualidade de vida para suas famílias, os pais muitas vezes se vêm obrigados a recorrer à ajuda abençoada dos avós. E estes fazem em sua grande maioria o papel de educadores. Frequentemente os problemas odontológicos na primeira infância, são oriundos de falta de informação e maus hábitos praticados no passado. Relatamos aqui alguns alertas que vão contribuir sobre maneira na preservação da saúde bucal e integral dos menores. Aqui seguem algumas dicas interessantes: – No sétimo mês de gestação são formados o paladar e a gustação do bebê, se a mãe gostar de guloseimas com certeza o bebê também vai gostar. – As radiografias deverão ser evitadas nos primeiros meses. – O bico poderá ser usado como acalento nos primeiros meses, mas nunca como tapa boca. – Se precisar usar o bico para adormecer, o ideal é que retire assim que o bebê dormir. – A sucção do dedo deve ser evitada. E neste caso vale a brincadeira: é bem mais fácil tirar um bico do que cortar um dedo. – O leite materno é único e o mais rico alimento nos primeiros seis meses de vida do bebê. – Recomenda-se o uso de mamadeiras com o bico anatômico, ortodôntico. – Se for adotado o uso do bico, este também deve seguir a mesma linha anatômica da mamadeira. – O início da dentição pode causar irritação, dor, agitação durante o sono, coceiras pelo corpo, salivação aumentada, diarreia e febre baixa. – A cárie é uma doença transmissível, que pode e deve...
Dentes novos, tudo muda…

Dentes novos, tudo muda…

A mastigação é um procedimento fundamental para uma nutrição satisfatória de acordo com as necessidades de cada indivíduo. Pra que você tenha uma mastigação e oclusão perfeitas, principalmente, considerando que a maioria das pessoas se alimenta mal devido à correria do dia-a-dia, os cuidados com sua boca são indispensáveis para ter uma vida melhor. Não abra mão do seu bem estar e autoestima, a melhor solução é recorrer ao uso do implante dentário. Quando ocorre a perda de um ou mais dentes, os demais sofrem uma sobrecarga muito grande a médio e longo prazo. Além de ocasionar o desconforto na fala, mordidas indesejáveis nas bochechas e lábios, assim como possível dor nas articulações. Outro aspecto muito importante, mas, sempre relegado a terceiros planos, são as questões estéticas que afetam diretamente o estado psicossocial dos indivíduos. Por dificuldades ao partir ou triturar os alimentos mais firmes, o paciente se sente constrangido e inibido a socializar-se com familiares, amigos e colegas de trabalho, gerando um certo isolamento, chegando em alguns casos a enfermidades e depressão. A perda dentária que, normalmente, acomete pessoas mais maduras próximas da terceira idade, precisa de um olhar mais atento e carinhoso dos familiares mais próximos para perceber os sinais de desconforto e agir na busca de soluções efetivas para melhorar a qualidade de vida deste indivíduo. Uma solução muito comum é a colocação de uma prótese dentária (dentadura) total ou parcial, um processo que também pode ser doloroso e de difícil adaptação para o paciente que, via de regra, abandona a prótese e sofre profundamente com ingestão de alimentos mau preparados para a digestão, ocasionando problemas...
Página 7 de 15« Primeira...4567891011...Última »