(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
ARRAIÁ BOM E QUE NÃO PREJUDICA OS DENTES

ARRAIÁ BOM E QUE NÃO PREJUDICA OS DENTES

Junho é o mês das festas juninas (que se estendem para o mês de julho), época de todo mundo se esbaldar dos deliciosos quitutes juninos. O desejo de saciar a vontade de comer os doces e salgados típicos é enorme, a gente sabe. Outra coisa que a gente sabe são os cuidados que devemos ter com os dentes nos dias de festa, vale a pena conhecer.   Não deixe o açúcar puxar a quadrilha das cáries   Além dos irresistíveis doces, é comum beber refrigerante para acompanhar as comidas. Nós aconselhamos trocar o refri por suco natural ou por água. Isso porque assim como o açúcar dos doces, o refrigerante também descalcifica o esmalte do dente, o que favorece o desenvolvimento de cáries. Em último caso, faça pelo menos um bochecho com água para evitar que o açúcar fique muito tempo nos dentes.   Evite o forró de complicações bucais   A farra não é só sua, ela é também das bactérias que produzem cáries, como falamos. Outros desconfortos que podem surgir são as fraturas de dentes ou inflamações na gengiva. Grande maioria dessas implicações são causadas devido aos alimentos crocantes típicos da festa: pé-de-moleque, maçã do amor, pipoca, amendoim, cocada, entre outros. Pra um pedacinho destes alimentos agarrar na gengiva e inflamar (a ponto de dar abcesso) não custa nada.   Reverência junina de atenção para quem usa aparelho   E também para quem tem prótese dentária. São pessoas que devem realmente evitar alimentos duros, como o amendoim, maçã do amor ou pé-de-moleque. A textura endurecida pode quebrar os braquetes ou a prótese, comprometendo o tratamento. O milho...
LEMBRE-SE: PÁSCOA É SINÔNIMO DE VIDA

LEMBRE-SE: PÁSCOA É SINÔNIMO DE VIDA

Essa semana é especial pois comemora-se a Páscoa, a ressureição de Cristo. Aqui na Mr. Clean nós respeitamos todas as religiões, cada uma delas tem o seu lado bom. Ao refletir sobre a data, podemos ver que ela nos mostra um pouco da importância de valorização da vida, não é mesmo? Por isso separamos algumas informações e reflexões sobre a época, vamos lá.   De onde vem o coelhinho que traz ovos? O querido coelhinho da Páscoa que leva magia à infância de milhares de crianças é um ícone com fundamento. Ele é inspirado no animal coelho, que se reproduz de forma rápida e em abundância, portanto simboliza a vida. Tanto para judeus quanto cristãos, a data representa a esperança de uma vida nova, e os ovos que o coelhinho traz para você estão também nesse contexto que a época possui.   Hora de deixar o momento mais doce Vamos combinar que a Páscoa é deliciosa, né, gente? Trocam-se ovos de Páscoa, presentes, cestas ou embrulhos cheinhos de chocolates, doces e o que mais o calor da festividade provocar. Vale lembrar que a doçura da ocasião não está só no chocolate, e sim no olhar carinhoso e esperançoso que você tem com a vida. Por isso aqui na Mr. Clean a gente gosta tanto de sorrir pra vida, só assim é possível ter uma vida plena.   Mas… cuidado com a cárie E como é uma data de valorização da vida cabe a nós, profissionais que prezam pela saúde bucal e saúde geral das pessoas, alertar quanto à ingestão de doces em excesso durante o período. Estudos indicam que...
O PODER DELE, O DIÓXIDO DE CLORO

O PODER DELE, O DIÓXIDO DE CLORO

Outro dia falamos aqui de um problema bucal que algumas pessoas enfrentam e que é capaz de gerar desconfortos e dificuldades de convívio social: o ​mau hálito​. Hoje iremos dar continuidade ao assunto, mas tratando sobre um produto que é um grande aliado no tratamento da halitose – o dióxido de cloro. Em que consiste o produto O dióxido de cloro é encontrado em ​enxaguantes bucais e atua como um antibacteriano de grande eficácia para prevenir e combater as infecções bucais, além de eliminar aqueles odores terríveis que a halitose provoca. Sendo assim, ele começou a ser prescrito para certos tratamentos periodontais (gengiva e ossos da boca) devido sua ação biológica, que inclusive não causa danos à boca. Esclarecemos, também, que o dióxido de cloro não tem relação alguma com o cloro (que muitas pessoas confundem), mesmo que o elemento cloro seja o elemento ativo. Por que o uso do dióxido de cloro? A justificativa para o uso de enxaguantes bucais que possuem em sua fórmula este composto ativo está no fato do dióxido de cloro remover a placa bacteriana da língua e ainda oxigená­la, fazendo com que as bactérias que causam o mau hálito desapareçam. E, o melhor, tudo isto sem alterar a flora bacteriana normal. O dióxido de cloro possui então uma ação biológica sem ser antibiótico, ele não provoca resistência bacteriana e não altera a microbiota natural da boca. É como se este composto realizasse um dos grandes desafios enfrentados em tratamentos médicos: o de induzir reações químicas sem gerar consequências desagradáveis para o paciente, sem gerar a famosa ação causa e efeito que certos medicamentos...