(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
COMO TRATAR A SENSIBILIDADE DOS DENTES

COMO TRATAR A SENSIBILIDADE DOS DENTES

Tomar um picolé, um sorvete ou uma bebida gelada pode acarretar em um sintoma que é muito comum: a sensibilidade dos dentes. Agora nessa época do verão, que a vontade por algo refrescante é rotineira, nem se fala. E você sabe ao certo por que os dentes ficam sensíveis e o que é preciso fazer para cuidar nestes casos? Nas próximas linhas a gente explica, chega mais!   Causas de um dente sensível Primeiro é importante saber que esta não é a mesma sensibilidade quando se faz um clareamento dentário (tratamento estético que branqueia os dentes), ok? A hipersensibilidade dental pode ocorrer devido a fatores como cárie dentária ou doenças gengivais, situações em que são tratadas e os incômodos somem ao longo do tratamento. Já a maioria dos casos de dentes sensíveis é porque a parte mais macia e interna do dente, a dentina, fica exposta a estímulos externos (algo muito frio ou muito quente) que ativam os nervos do centro do dente, gerando uma dor aguda breve. Alimentos e bebidas altamente ácidos, uso de escovas duras ou escovação muito forte, retração da gengiva que deixa a raiz do dente mais exposta, bulimia ou refluxo gastroesofágico são fatores que predispõem a exposição da dentina.   Os tratamentos existentes Ao sentir que os dentes estão mais sensíveis, é importante procurar um dentista para ele avaliar a causa real (como dissemos, excluir a possibilidade de cárie ou doença gengival). Dependendo do quadro clínico, o profissional vai orientar procedimentos na rotina do paciente para resolver o problema: usar uma escova de cerdas macias, uma pasta de dente própria para a sensibilidade dos...
DIVERSÃO COM SORRISO SAUDÁVEL

DIVERSÃO COM SORRISO SAUDÁVEL

Piscina, parque, brincadeiras de correr e pular. Chegou a época das crianças curtirem as férias. Tempo bom para elas aproveitarem a infância, é esperado que os pais ou responsáveis fiquem de olho nas atividades recreativas, assim como também na saúde bucal. Férias não significa deixar o cuidado com os dentes de lado e com medidas simples você orienta e cuida da meninada, saiba mais a seguir.   Acompanhar as brincadeiras e esportes Não interprete como: “impedir que a criança brinque”. É que certos tipos de recreações geram riscos à criança – ela pode escorregar; tropeçar; bater a boca na borda da piscina, cair de bicicleta, patinete ou patins etc. Evitar machucados e lesões na boca e nos dentes é bom para que o desenvolvimento natural dos dentes e arcada ocorra sem complicações. Dependendo do esporte, dar um protetor bucal para proteger os dentes é uma boa saída.   Hidratar o corpo com muito líquido Nas férias de final de ano as temperaturas sobem por causa do verão e o corpo transpira muito. Os pequenos transpiram ainda mais porque eles não param, é a inquietude comum da fase. Água mineral, sucos naturais, água de coco, chás gelados: não importa qual bebida natural você vai dar para a criançada ficar hidratada. Um corpo bem hidratado mantém a produção de saliva no nível normal, evitando boca seca e o surgimento de doenças bucais.   Alimentação sem exagerar no açúcar Cinema, parque de diversões, piquenique na praça, passeio nos parques e museus, se a criança está na rua e ver alguma guloseima é certeza dela pedir. De salgadinhos a doces, os pequenos podem...
A SAÚDE BUCAL DOS DIABÉTICOS

A SAÚDE BUCAL DOS DIABÉTICOS

Já ouviu falar que as pessoas diabéticas precisam ter cuidado redobrado com a saúde bucal? Isso está cientificamente comprovado e vale a pena ser sempre falado com os pacientes, afinal um diabético tem maior propensão de desenvolver doenças gengivais, como também cardíacas, acidentes vasculares encefálicos e doenças renais. Em relação à saúde da boca e dos dentes a gente explica nas próximas linhas.   Primeiramente, o que é diabetes? Doença que acomete pessoas no mundo inteiro, o diabetes é uma síndrome ligada ao metabolismo corporal, cuja origem é múltipla relacionada à falta ou incapacidade da insulina não trabalhar de forma correta no sangue. Como o diabetes muda por completo o metabolismo do indivíduo, o paciente precisa mudar seus hábitos de vida para conseguir preservar a sua saúde.   Entendendo a relação saúde bucal e diabetes Quem tem diabetes possui uma alta concentração de glicose no sangue (facilitando o desenvolvimento de bactérias), condição que se associada ao acúmulo de restos de comida na boca favorece o surgimento da cárie. Uma pessoa que não realiza a higienização correta após as refeições (escovação completa e uso de fio dental), tem chances também de ter gengivite, periodontite, infecção e cicatrização tardia, disfunção da glândula salivar, infecção por fungos, desajuste no paladar e outros desequilíbrios na cavidade oral. E o pior ainda pode ocorrer: caso o paciente diabético não consiga controlar os níveis de glicose no sangue, as doenças gengivais infelizmente podem se agravar. O motivo é que assim como qualquer infecção que acaba elevando o nível de açúcar no sangue, as doenças gengivais podem atuar desta maneira também, aumentando a glicose e dificultando...
CRIANÇAS E JOVENS COM SORRISOS NOTA 10

CRIANÇAS E JOVENS COM SORRISOS NOTA 10

As férias escolares acabaram e a rotina dos mais novos volta esta semana com tudo! O que não pode ficar de fora no volta às aulas é também a higiene bucal das crianças e adolescentes (aos que não a deixaram de lado, parabéns!). A seguir vamos dar alguns macetes para facilitar a retomada do hábito, afinal a saúde bucal não é menos importante que higiene corporal, alimentação, sono, estudos, esporte ou diversão.   Deixe o kit de higiene bucal do seu filho sempre completo É bom que o kit bucal tenha todos os aparatos necessários. A escova de dentes deve ser escolhida de acordo com a idade, existem modelos para bebês e crianças. As cerdas devem ser macias e finas, a cabeça pequena e circular (para alcançar os espaços estreitos da arcada), o cabo emborrachado para que a escova não escorregue da mão. E vale a pena confirmar com o dentista o período ideal de troca da mesma. Sobre o creme dental, existem os personalizados. Tem os com embalagem temática (assim como as escovas, tem do personagem preferido da criançada) e gostinho de infância (sabor tuti frutti). Fique atento se a pasta dental possui quantidade menor de flúor. E não se esqueça do fio dental: quanto mais cedo a criança usar, mais fácil dela criar este hábito. Compre o modelo simples com ação anti-cáries, assim previne as bactérias cariogênicas que são tão comuns na infância.   Explique para seu filho a importância de escovar os dentes Ensine aos pequenos que uma pessoa que não escova os dentes direito pode sofrer com doenças graves, de cáries a desequilíbrios na saúde...
ARRAIÁ BOM E QUE NÃO PREJUDICA OS DENTES

ARRAIÁ BOM E QUE NÃO PREJUDICA OS DENTES

Junho é o mês das festas juninas (que se estendem para o mês de julho), época de todo mundo se esbaldar dos deliciosos quitutes juninos. O desejo de saciar a vontade de comer os doces e salgados típicos é enorme, a gente sabe. Outra coisa que a gente sabe são os cuidados que devemos ter com os dentes nos dias de festa, vale a pena conhecer.   Não deixe o açúcar puxar a quadrilha das cáries   Além dos irresistíveis doces, é comum beber refrigerante para acompanhar as comidas. Nós aconselhamos trocar o refri por suco natural ou por água. Isso porque assim como o açúcar dos doces, o refrigerante também descalcifica o esmalte do dente, o que favorece o desenvolvimento de cáries. Em último caso, faça pelo menos um bochecho com água para evitar que o açúcar fique muito tempo nos dentes.   Evite o forró de complicações bucais   A farra não é só sua, ela é também das bactérias que produzem cáries, como falamos. Outros desconfortos que podem surgir são as fraturas de dentes ou inflamações na gengiva. Grande maioria dessas implicações são causadas devido aos alimentos crocantes típicos da festa: pé-de-moleque, maçã do amor, pipoca, amendoim, cocada, entre outros. Pra um pedacinho destes alimentos agarrar na gengiva e inflamar (a ponto de dar abcesso) não custa nada.   Reverência junina de atenção para quem usa aparelho   E também para quem tem prótese dentária. São pessoas que devem realmente evitar alimentos duros, como o amendoim, maçã do amor ou pé-de-moleque. A textura endurecida pode quebrar os braquetes ou a prótese, comprometendo o tratamento. O milho...
O BÁSICO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE AFTAS

O BÁSICO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE AFTAS

Começa com um leve incômodo em uma parte minúscula da boca. Aí esse desconforto evolui e de repente.. apareceu uma afta! Bom, as aftas não aparecem sem causa, uma mordida errada na bochecha ou lábios e o uso de aparelhos fixos também podem ocasionar seu aparecimento. Os fatores provocadores variam e merecem atenção, acompanhe a seguir.   Primeiro, o que é uma afta?   Também chamada de estomatite aftosa recorrente EAR), a afta é uma lesão (úlcera) oval esbranquiçada (ou amarelada) que pode surgir em qualquer parte da boca – língua, lábios, gengiva, garganta. As aftas não possuem pus, bactérias ou sinal de infecção; variam de tamanho e geralmente são bem dolorosas.   Quais são suas causas?   Variam, por isso é importante se informar. Tem hora que uma afta pode aparecer por causa que a pessoa ingeriu certos tipos de alimentos (veremos adiante quais); devido a deficiências de ferro e vitaminas no corpo (como B9, B6 ou B12); em virtude de estresse emocional ou traumas locais na boca (um machucadinho que virou afta); quando a pessoa sofre com distúrbios gastrointestinais (como doença celíaca, de Crohn).   As etapas de uma afta   O ciclo da estomatite aftosa recorrente, vulgo afta, não é definido, depende muito da resposta do organismo. Geralmente inicia com um desconforto na mucosa da boca que, de 24 a 48 horas depois, pode apresentar um ponto avermelhado. Se ela continuar a evoluir, seu núcleo fica esbranquiçado e ao amadurecer, a ferida surge no centro da lesão. É comum seu desaparecimento ocorrer em sete dias (sem tratamento algum).   Como tratar   Se a afta persistir...
Página 1 de 41234