(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
DIVERSÃO COM SORRISO SAUDÁVEL

DIVERSÃO COM SORRISO SAUDÁVEL

Piscina, parque, brincadeiras de correr e pular. Chegou a época das crianças curtirem as férias. Tempo bom para elas aproveitarem a infância, é esperado que os pais ou responsáveis fiquem de olho nas atividades recreativas, assim como também na saúde bucal. Férias não significa deixar o cuidado com os dentes de lado e com medidas simples você orienta e cuida da meninada, saiba mais a seguir.   Acompanhar as brincadeiras e esportes Não interprete como: “impedir que a criança brinque”. É que certos tipos de recreações geram riscos à criança – ela pode escorregar; tropeçar; bater a boca na borda da piscina, cair de bicicleta, patinete ou patins etc. Evitar machucados e lesões na boca e nos dentes é bom para que o desenvolvimento natural dos dentes e arcada ocorra sem complicações. Dependendo do esporte, dar um protetor bucal para proteger os dentes é uma boa saída.   Hidratar o corpo com muito líquido Nas férias de final de ano as temperaturas sobem por causa do verão e o corpo transpira muito. Os pequenos transpiram ainda mais porque eles não param, é a inquietude comum da fase. Água mineral, sucos naturais, água de coco, chás gelados: não importa qual bebida natural você vai dar para a criançada ficar hidratada. Um corpo bem hidratado mantém a produção de saliva no nível normal, evitando boca seca e o surgimento de doenças bucais.   Alimentação sem exagerar no açúcar Cinema, parque de diversões, piquenique na praça, passeio nos parques e museus, se a criança está na rua e ver alguma guloseima é certeza dela pedir. De salgadinhos a doces, os pequenos podem...
CUIDAR DOS DENTES AJUDA NOS EXERCÍCIOS FÍSICOS

CUIDAR DOS DENTES AJUDA NOS EXERCÍCIOS FÍSICOS

O título do texto de hoje parece chamada sensacionalista. Mas não é, ele realmente fala de algo real. É que muitas pessoas não associam o fato da saúde bucal interferir na saúde corporal, logo, no desempenho de uma pessoa na hora dela praticar atividades físicas. Vamos explicar, nas linhas adiante, mais sobre o tema.   Como a saúde bucal interfere no treino Estudos comprovam que caso um atleta possua problemas bucais, seu rendimento reduz em até 21%. Seja você um atleta profissional ou não, sua saúde bucal também interfere no exercício físico. Por exemplo, quem tem as arcadas dentárias desalinhadas (má-oclusão dental), não aproveita direito a energia dos alimentos durante a mastigação, além de respirar pela boca e ter dificuldade na hora do esforço físico. Outros problemas bucais afetam o rendimento na hora de praticar atividade física, como as desordens na ATM (articulação têmporo-mandibular); alterações gengivais ou periodontais; cáries dentre outros casos. Por isso é preciso consultar um dentista, imagina você com foco total nos treinos e ficando prejudicado por desordens na boca e dentes? É exigir demais de você sem necessidade. Certas doenças são mais susceptíveis de um atleta que não se preocupa com a saúde bucal ter. São enfermidades que podem estar diretamente relacionadas aos órgãos do corpo: a endocardite bacteriana (quando alguma bactéria presente na cavidade bucal devido desordens gengivais ou periodontais, cai na corrente sanguínea, podendo ir parar no coração); reumatismo ou problemas nas articulações do corpo.   Atenção para quem tem o hábito de treinar Seja você um atleta frequente ou não, todo cuidado é pouco. Da mesma forma que você se preocupa com...
5 PERGUNTAS IMPORTANTES SOBRE A GENGIVITE

5 PERGUNTAS IMPORTANTES SOBRE A GENGIVITE

Gengiva mais inchadinha, doendo na hora de comer algo ou, principalmente, de escovar os dentes. E quando sangra e você cospe na pia a espuma da pasta de dente avermelhada, num dá uma certa preocupação? Pois saiba que se cuidar para evitar ou então tratar direitinho com o dentista, a Gengivite não vira um problema maior capaz de atrapalhar sua rotina. Se liga nas cinco perguntas que preparamos no texto de hoje.   1- O que caracteriza a Gengivite? A Gengivite é uma inflamação da gengiva que, se não for tratada, compromete um ou mais dentes. Ela ocorre quando a placa bacteriana se acumula na superfície dos dentes e fica depositada no sulco gengival (espaço entre a gengiva e os dentes). Quando em estágio avançado, a Gengivite afeta o osso e tecido alveolar onde os dentes se fixam.   2- Mas quais são as possíveis causas da Gengivite? Qualquer pessoa pode passar por um quadro de Gengivite, até porque sua causa é oriunda de diferentes fatores. O mais comum é a higiene bucal precária (ou é escassa ou incompleta). Outros fatores causadores são: fumo; diabetes; baixa imunidade; boca seca; velhice; uso de certos medicamentos; mudanças hormonais (gravidez, menstruação, uso de anticoncepcionais); carência de vitaminas; infecções (virais ou fúngicas); uso de aparelhos bucais mal higienizados ou encaixados; reação alérgica.   3- Que sintomas ela provoca? Às vezes acontece do indivíduo que tem a Gengivite não sentir dor (e assim nem suspeitar que está com a inflamação). Aqueles que ficam incomodados, é porque sentem ou notam algum dos seguintes sintomas: gengiva mais vermelha que o normal; inchaço; sensibilidade maior nos dentes...
POR QUE TER DENTES LIVRES DO BRUXISMO

POR QUE TER DENTES LIVRES DO BRUXISMO

Um distúrbio odontológico que ainda acomete milhares de pessoas em todos os países é o Bruxismo. Diferente do que muitos creem ser, somente a dor nos dentes ou dores de cabeça e mandíbula, ele pode ter consequências sérias se não for tratado da maneira que precisa, aumentando ainda mais a “dor de cabeça” do paciente, no sentido figurado da expressão. Então se informe melhor com este texto e oriente seus amigos.   As características do Bruxismo Considerado pela Odontologia e Medicina como um hábito parafuncional (afinal o paciente não percebe que está com a alteração comportamental, justamente por estar dormindo), o Bruxismo provoca o ranger rítmico dos dentes (pode ocorrer também de dia, mas é raro). Sua causa está diretamente ligada ao nível de estresse que o indivíduo está sofrendo, seja pressão no trabalho, familiar, social ou até pessoal (uma pessoa que se cobra demais e não vive bem). Tem pessoas que não sabem que possuem (não tiveram o hábito inconsciente notado por alguém) e só descobrem em uma avaliação ou exame odontológicos de rotina. Todo Bruxismo é um apertamento dentário, entretanto têm pessoas que possuem todos os sintomas do Bruxismo, então sofrem com o apertamento dentário, mas não rangem e desgastam os dentes.   Por que é necessário tratar O motivo de tratar o Bruxismo se refere justamente aos sintomas que ele provoca: uma pessoa que está estressada e com Bruxismo, acaba se estressando mais ainda com os sintomas que ele causa. Ranger de dentes (o que deixa-os desgastados e até com o esmalte afetado); dor na musculatura ao abrir e fechar a boca; forte apertar sentido nos...
A SAÚDE BUCAL DOS DIABÉTICOS

A SAÚDE BUCAL DOS DIABÉTICOS

Já ouviu falar que as pessoas diabéticas precisam ter cuidado redobrado com a saúde bucal? Isso está cientificamente comprovado e vale a pena ser sempre falado com os pacientes, afinal um diabético tem maior propensão de desenvolver doenças gengivais, como também cardíacas, acidentes vasculares encefálicos e doenças renais. Em relação à saúde da boca e dos dentes a gente explica nas próximas linhas.   Primeiramente, o que é diabetes? Doença que acomete pessoas no mundo inteiro, o diabetes é uma síndrome ligada ao metabolismo corporal, cuja origem é múltipla relacionada à falta ou incapacidade da insulina não trabalhar de forma correta no sangue. Como o diabetes muda por completo o metabolismo do indivíduo, o paciente precisa mudar seus hábitos de vida para conseguir preservar a sua saúde.   Entendendo a relação saúde bucal e diabetes Quem tem diabetes possui uma alta concentração de glicose no sangue (facilitando o desenvolvimento de bactérias), condição que se associada ao acúmulo de restos de comida na boca favorece o surgimento da cárie. Uma pessoa que não realiza a higienização correta após as refeições (escovação completa e uso de fio dental), tem chances também de ter gengivite, periodontite, infecção e cicatrização tardia, disfunção da glândula salivar, infecção por fungos, desajuste no paladar e outros desequilíbrios na cavidade oral. E o pior ainda pode ocorrer: caso o paciente diabético não consiga controlar os níveis de glicose no sangue, as doenças gengivais infelizmente podem se agravar. O motivo é que assim como qualquer infecção que acaba elevando o nível de açúcar no sangue, as doenças gengivais podem atuar desta maneira também, aumentando a glicose e dificultando...
5 ATITUDES PARA PERDER O MEDO DE IR AO DENTISTA

5 ATITUDES PARA PERDER O MEDO DE IR AO DENTISTA

Estudos comprovam, as pessoas que têm medo de ir ao dentista infelizmente possuem uma saúde bucal ruim. Isto porque o que era um simples desconforto acaba se tornando uma cárie, uma inflamação grave e o desequilíbrio só aumenta. Sendo medo ou fobia, não importa o grau do receio, a visita ao dentista é muito importante para a saúde da boca e do restante do corpo. Vamos aprender algumas medidas para quebrar essas barreiras?   Descubra qual é a raiz do problema Alguns pacientes não conseguem entrar no consultório, outros não suportam o som do “motorzinho” ou a possibilidade de sentir dor. O importante é descobrir o motivo: são as coisas que as pessoas falam que assustam; é uma experiência antiga ou trauma de infância; o que incomoda e causa tanto desconforto? Conversar com familiares, amigos ou até mesmo um psicólogo é uma opção que pode ajudar.   Encontre um profissional que transmita confiança Ache um dentista que te deixe à vontade e tranquilo. Pegue indicações de bons profissionais e veja se o perfil deles te atende. Se quiser, leve alguém que você tem intimidade (amigo, parente) pra te acompanhar nas primeiras consultas, ajuda saber que esta pessoa está na sala de espera. E na primeira consulta apenas converse: diga quais são seus medos e inseguranças, é preciso que o profissional te conheça.   Combine um sistema de comunicação com o dentista O profissional precisa entender e respeitar seu comportamento, como você costuma reagir (afinal, a boca é uma parte do corpo muito delicada). Combine com o dentista alguns sinais para você indicar se sentir dor ou incômodo, como levantar...
Página 2 de 71234567