(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
OUTUBRO: MÊS DO MÉDICO DOS DENTES

OUTUBRO: MÊS DO MÉDICO DOS DENTES

Outubro tem datas importantes para a Mr. Clean. Por exemplo, 03 de outubro foi o Dia Mundial do Dentista, o que significa que em todo o mundo os profissionais da nossa área foram homenageados. Já rumo ao final do mês, no dia 25 de outubro, foi celebrado o Dia Nacional do Dentista e Dia Nacional da Saúde Bucal. Nosso parabéns à profissão veio em formato de curiosidades sobre a área, confira a seguir.   Um pouco de história Baltimore College of Dental Surgery foi a primeira escola de Odontologia do mundo, ela fica no Estados Unidos e surgiu em 1840. Décadas depois o ensino odontológico começou no Brasil, inicialmente ligado às faculdades de Medicina nos estados de Rio de Janeiro e Bahia, no ano de 1884. Desde que a área chegou em nosso país, ela se modificou bastante e passou por transformações que acompanharam a evolução tecnológica, com métodos e tratamentos capazes de aumentar e facilitar a saúde bucal, além de gerar mais conforto para os pacientes.   Algumas curiosidades Apesar da primeira escola de odontologia ter surgido no século XIX, pesquisadores comprovaram que no Egito Antigo era usado um instrumento para limpar os dentes. Encontrado em uma tumba, o artefato era um graveto de pontas desfiadas. Por meio de varinhas de bambu ou osso e pelos de porco, os chineses se inspiraram neste objeto e adaptaram-no para o formato das escovas atuais. Em 1938, os americanos criaram as escovas de cerdas de nylon.   Durante anos, eram os barbeiros que cuidavam dos dentes das pessoas. Quando surgiram os dentistas, aos poucos as técnicas utilizadas foram aprimoradas. Por exemplo,...
Endocardite Bacteriana: Cuide do seu Coração

Endocardite Bacteriana: Cuide do seu Coração

No post anterior explicamos sobre a Odontologia do Esporte, área que trata a saúde bucal de um atleta profissional. Hoje é Dia do Cliente e relacionaremos um pouco a Odontologia do Esporte com um assunto muito importante, falaremos sobre a endocardite, doença de causa bacteriana que já levou atletas profissionais e não profissionais à morte, infelizmente. Confira abaixo o que fazer para evitá-la. Como ela ocorre A chamada endocardite bacteriana acontece quando uma bactéria atinge a válvula do coração ou do endocárdio, ou seja, o músculo do coração. No local onde a bactéria se aloja, ela passa a criar um ninho, o que gera uma destruição gradativa da válvula do coração, além de se espalhar para o resto do corpo, podendo afetar qualquer parte. As pessoas que possuem problema congênito na formação do endocárdio ou que já sofreram com alguma alteração na válvula do coração, têm grandes chances de desenvolver a doença. Sem estas características, fica mais difícil da bactéria alojar no coração e ali criar uma colônia de bactérias por causa da velocidade normal do fluxo sanguíneo, que acaba “limpando” o local. A relação dela com a odontologia Vários agentes vivem na boca, alguns deles em plena harmonia, outros nem tanto. Quando algum destes agentes – como por exemplo a bactéria da cárie ou a bactéria que causa doença periodontal – entram no organismo e chegam até o coração que é vulnerável (endocárdio ou válvula sensíveis), acontece a endocardite bacteriana. Portanto, a causa da doença está diretamente ligada ao descuido com a saúde bucal. É ideal que antes de realizar tratamentos dentários mais invasivos alguns pacientes façam uma...
A pouco falada Odontologia do Esporte

A pouco falada Odontologia do Esporte

No clima que o Brasil viveu de Olimpíadas e agora com as Paralimpíadas, é comum pensarmos na saúde de ouro que um atleta precisa ter para auxiliá-lo na conquista de uma medalha. O que poucas pessoas refletem é que todo o corpo precisa estar saudável, inclusive a boca e os dentes. A seguir, falaremos um pouco sobre o assunto. O que é a Odontologia do Esporte Um atleta profissional costuma ter um técnico e uma equipe médica à sua disposição para que todo seu organismo seja acompanhado e funcione da melhor forma possível. Dentre os profissionais que o acompanham, é de suma importância a presença de um dentista, fazendo análises que englobam as dietas e os movimentos que o treino exige. É preciso que ocorra uma parceria entre dentista e atleta não só por motivos estéticos que a exposição na mídia exige, mas também por questões de desempenho no esporte. O objetivo é prevenir e tratar problemas bucais que possam surgir e os traumas inesperados que acontecem, qualquer impacto acaba afetando a mandíbula e toda a boca – no caso de esportes de contato, as lesões são recorrentes e exigem ainda mais atenção e cuidado. Outro fator que justifica o cuidado com a saúde bucal é a dieta dos atletas, programa alimentar muitas vezes rico em carboidratos e bebidas energéticas com alto teor de açúcar que favorecem o desenvolvimento de cárie e erosão ácida dos dentes. Negligência com os dentes afeta o treino Várias consequências podem surgir na vida de um atleta que não faz acompanhamento com o dentista, desde infecções bucais (cáries, gengivites, tratamento de canal, por exemplo),...
Guia: como prevenir doenças bucais

Guia: como prevenir doenças bucais

Partindo do princípio de que tudo que nutre o nosso corpo é absorvido por via oral, é de grande importância observarmos atentamente os sinais ou alertas disparados pelas condições de nossa boca. Para te avisar que o corpo não está bem, alguns sinais são emitidos. Com a saúde da boca funciona da mesma forma: mau hálito, mobilidade dentária, gengivite… tudo isso é um alerta para você. E para ficar de olhos atentos a tudo isso, separamos alguns pontos sobre a importância da prevenção. Acompanhe a seguir! Os sinais mais comuns O mau hálito e as aftas constantes podem ser alertas para problemas estomacais, e inclusive, sinais de estresse. Os sangramentos e inflamações gengivais constantes podem retratar outros problemas mais graves, como o início de desgaste ósseo, que é um grande inimigo de um sorriso bonito, levando à perda dos dentes. A gengivite é um processo indolor, o que retarda sua identificação. Só se nota o problema quando já está em estado avançado. A melhor defesa é o cuidado diário com uma excelente escovação, uso constante do fio dental, consultas periódicas ao dentista para avaliação preventiva e a realização de uma boa limpeza e retirada dos tártaros. Bons hábitos geram bons resultados Os problemas bucais podem ser reduzidos — ou até evitados — começando com boa higienização após as refeições. Essa prática de ouro evita o acúmulo de resíduos e a formação de bactérias. As bactérias que causam a gengivite podem entrar na corrente sanguínea e gerar ou agravar outros quadros de saúde, como problemas cardíacos, diabetes, problemas respiratórios, entre outros. Você não precisa passar por nenhum desses problemas para...
Página 7 de 71234567