(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br

Implante dentário

Implante dentário Implantes dentários são suportes ou estruturas de metal posicionadas cirurgicamente no osso maxilar abaixo da gengiva.
Uma vez colocados, permitem ao dentista montar dentes substitutos sobre eles. A Mr.Clean possui atendimento especializado, com profissionais altamente qualificados para atender seu cliente e proporcionar um sorriso sem medo!

Veja abaixo algumas situações em que se recomenda o tratamento com implantes dentários: Perda de um ou mais dentes; Possibilidade de perder uma prótese fixa, quando um ou mais dentes naturais se enfraquecem e adquirem mobilidade; Falta de confiança ao falar e rir;Risco de perda de dente por doenças na gengiva;Dificuldade para mastigar devido à perda de retenção da prótese total;Perda de retenção da prótese total (dentadura) ou parcial (roach);Fratura envolvendo a raiz do dente.

Implante dentário 1 Unitário Utilizado para substituir dentes perdidos, podem ser, dependendo do caso, implantado imediatamente após a extração de um dente já comprometido.

Implante dentário 2 Overdenture Solução para a perda de todos os dentes ou para dentaduras sem estabilidades. São “dentaduras” afixadas na parte superior, inferior ou nas duas arcadas dentárias. Devolvem definitivamente a estabilidade, função e estética da mordida e do sorriso.

Implante dentário 3 Ponte fixa sobre implantes Indicada em casos de perdas parciais de dentes e de substituição de próteses fixas (pontes) ou removíveis (roach). Indicada para médios e grandes espaços desdentados.

Prótese fixa X implantes

Dúvidas sobre Implantes dentários

Idosos sorrindo Muito se fala sobre implantes dentários, muitas são as propagandas e o paciente fica sem saber o que é e o que não é possível de se fazer. Aqui iremos tentar mostrar o que você deve estar atento quando se programar para esse tipo de tratamento.

1- O que é implante dentário?
Implantes dentários são “raízes” artificiais implantadas na maxila e mandíbula através de uma pequena cirurgia. São pinos confeccionados em titânio comercialmente puro e se parecem com parafusos. Com técnica moderna e eficiente, o implante odontológico é um tratamento confiável e que trás bem estar ao paciente. Os implantes permitem: estabilizar sua dentadura; trocar sua dentadura ou prótese parcial removível por uma prótese fixa; repor dentes perdidos sem desgastar os vizinhos. Ainda melhoram sua qualidade de vida, eliminando muitas das inseguranças associadas às dentaduras ou pontes móveis, além de aumentarem sua eficiência mastigatória e estética.

Após a cirurgia para instalação dos implantes, é necessário que se espere por um período de 3 meses para que haja a cicatrização óssea e com isso o implante se una ao osso. Durante esse tempo usa-se uma prótese provisória que não sobrecarrega o implante. Essa união é chamada de osseointegração. Nesse período de cicatrização devem-se tomar todos os cuidados necessários para uma boa reparação, seguindo todos os cuidados de pré e pós-operatório.

2- O que é osseointegração?
É o processo pelo qual o implante se integra ao osso, apresentando-se fixo, sem mobilidade ou sintomas durante as forças mastigatórias. Em geral, a fase da osseointegração dura de 3 a 4 meses e a prótese é concluída no prazo de 1 mês. Este tipo de tratamento é relativo e específico para cada paciente associado ainda ao tipo e procedência do implante o tratamento pode demorar 24h, 3 dias, 4 semanas e até 6 meses.

3- Todas as pessoas podem fazer implantes dentários?
Havendo bom estado de saúde geral do paciente e condições especificas para a instalação do implante como por exemplo: quantidade e qualidade óssea satisfatória, qualquer paciente pode recebê-lo.

4- Quais são os fatores que contra indicam um implante dentário?
Os principais motivos que contra indicam a realização de implantes dentários são: debilidade sistêmica e pacientes jovens que não completaram a fase de crescimento. Existem outros fatores que apesar de não contra-indicarem diminuem a taxa de sucesso do tratamento como tabagismo e hábitos parafuncionais.

5- Os implantes podem ser rejeitados?
Os implantes são feitos de titânio que é um metal altamente biocompatível. Isso significa que os implantes mantém uma relação dinâmica, estável e saudável com o osso e consequentemente com todo organismo. Imediatamente após a colocação do implante, já inicia-se o processo de cicatrização óssea levando, após a instalação da prótese (dente) ao que denominamos de “osseointegração”.

6- Os implantes importados são melhores que os nacionais?
Em alguns aspectos como tratamento da superfície do implante que entra em contato com o osso ou o tipo de encaixe do dente no implante os importados podem ser melhores. Mas estes são aspectos que não implicam em grande superioridade clínica. Sendo assim, utilizando implantes nacionais conseguimos resultados clínicos equivalentes aos implantes importados. Porém gostaríamos de deixar claro que não há qualquer impedimento em trabalharmos com implantes importados uma vez que são totalmente acessíveis.

7- Pacientes que não tem osso podem receber implantes?
Podem, mas precisam de realizar um enxerto ósseo antes da colocação do implante. Em alguns casos quando bem indicados, o enxerto ósseo e a colocação do implante podem ser realizados no mesmo ato cirúrgico, na mesma sessão, no mesmo tempo ou juntos.

Se a necessidade for de uma quantidade pequena de osso, pode-se retirar da própria boca, da região do queixo ou do túber. Se a necessidade de osso for grande, aí precisaremos retirar da crista do ilíaco (ossinho saltado na região por onde passa o cós da calça), da calota craniana ou da tíbia. Estas cirurgias são feitas em ambiente hospitalar.

8- Qual a taxa de sucesso dos implantes dentários?
O índice de sucesso é de 98%, ou seja, em cada 100 poderemos ter problemas em 2. Mesmo nesses que temos problemas, a cirurgia pode ser refeita. Apenas pacientes fumantes ou que façam uso constante de álcool tem essas médias diminuídas para aproximadamente 85% de sucesso e 15% de insucesso.

9- Todas as pessoas podem colocar os implantes e os dentes no mesmo dia (carga imediata)?
Não, nem todas as pessoas podem colocar implantes e dentes no mesmo dia. Aliás, ainda é a minoria das pessoas que podem. Para isso o paciente tem que ter quantidade e qualidade suficiente de osso. Quando existe osso na região inferior normalmente é possível, pois o osso da mandíbula é mais duro (menos poroso). Já a maxila é um osso mais poroso e por isso a fixação do implante é mais difícil. Então para a colocação de implantes imediatos é necessário avaliar a quantidade óssea, o número de implantes e os dentes que serão implantados. Nos implantes convencionais as pessoas esperam em torno de 2 a 3 meses na região inferior e de 4 a 6 meses na região superior e se possível, sempre achamos que é mais seguro se puder esperar.

10 – Quantos implantes são necessários em um paciente que não tem nenhum dente?
Depende do tipo de trabalho que se for fazer, mas na parte superior no mínimo 6 e na região inferior no mínimo 2. Essa diferença no número de implantes é pelo motivo dito anteriormente de que o osso de cima é mais mole e o de baixo mais duro.

11 – Quais são as etapas de trabalho?
A primeira e a mais importante das etapas é a de planejamento. Nesta fase nós tentamos descobrir quais os objetivos do paciente e quais as reais possiblidades de trabalho que existem. Após a definição do tipo de trabalho a ser feito vem à parte da cirurgia, onde os implantes são colocados. No caso de implantes com carga imediata, dentes provisórios são colocados no mesmo dia da cirurgia. Nos casos tradicionais, o paciente deve aguardar durante 2 ou 3 meses para colocação dos dentes definitivos na região inferior e entre 5 e 6 meses na região superior.

Implantes dentários

12 – Implante dentário dói?
Não, a colocação de implantes é muito tranqüila à dor. A anestesia é local, exatamente a que se toma para fazer qualquer tratamento dentário. O pós operatório é tranqüilo, recomendando analgésico, antibiótico, antinflamatório e repouso apenas no dia da cirurgia. No dia seguinte o paciente já pode voltar as suas atividades de trabalho, com moderação.

13 – Qual a maior novidade em implantes dentários?
A maior novidade em implantes está na possiblidade de devolução do dente perdido ao paciente, sendo a “terceira dentição”. O dente sobre implante é bastante semelhante ao dente natural inclusive nas estruturas que o rodeiam: gengiva e osso. Dessa forma é possível restabelecer estética, fonética, função mastigatória e até reintegrar o paciente à sociedade.

14- Os implantes dentários podem ser colocados em outras partes do corpo?
Sim, em cirurgias realizadas por médicos ortopedistas. Estes implantes dentários também são de titânio, similares aos implantes dentários realizados na boca, variando na forma e tamanho. São colocados em outras regiões do corpo com finalidades protéticas parecidas com as dentárias.

São colocados, por exemplo, no processo mastóide (osso atrás da orelha) para segurar próteses auriculares, outros no orbital para sustentar próteses oculares e também no osso facial para fixação de próteses nasais. Fora da cabeça, implantes dentários também estão sendo colocados nas falanges remanescentes de dedos perdidos, com propósito de fixação de prótese com dedos artificiais.

15- Existe a rejeição dos implantes?
Não. Rejeição ocorre quando um órgão é transplantado de uma pessoa para outra (Ex: coração, rins, etc.). Esta seria a resposta do organismo frente ao corpo estranho. Nos implantes dentários não ocorrem rejeições, primeiramente porque não são transplantes e também porque não são órgãos, e sim, metais e logicamente são estéreis. Apresentam características que o organismo aceita, chamadas de bio-compatíveis e bio-inertes.

O que pode acontecer é o insucesso, ou seja, não ocorrer união do osso ao implante, e isto pode acontecer após a cirurgia mesmo, antes ou após a colocação do dente. Este fato representa um índice muito pequeno, cerca de 3% dos casos, onde é indicada a instalação de implantes. Se houver possibilidade de recolocá-lo, o mesmo será feito, porém, se não for possível esta recolocação por algum motivo, outra solução protética será oferecida.

16- Ficarei sem dentes durante o tratamento?
Durante o seu tratamento com implantes dentários, o dentista terá condições de colocar em você uma prótese provisória, que será usada durante o período de cicatrização dos implantes dentários. Freqüentemente é possível ter um dente provisório fixo.

17- É necessário realizar algum tipo de tratamento antes de colocar os implantes dentários?
Em alguns casos, sim. Deve-se eliminar qualquer processo infeccioso pré-existente na cavidade oral, ou seja, tratamento periodontal (gengival), extração de dentes com focos de infecção, bem como tratamentos endodônticos (canais) e tratamentos ortodônticos devem ser realizados anteriormente à implantação. Todos esses aspectos fazem parte de um planejamento inicial realizado pelo profissional, que deve ser discutido abertamente com o paciente, antes do início do tratamento.

18- Quais os riscos de uma cirurgia de implantes dentários?
Quando a cirurgia é executada com a técnica correta, os riscos são mínimos. A cirurgia é feita, normalmente, com anestesia local e são muito mais simples que outros procedimentos cirúrgicos odontológicos, como a extração de um dente incluso, por exemplo. O pós-operatório é muito bom e a maioria dos pacientes não relata qualquer incômodo maior.

19- O que é uma cirurgia de enxerto ósseo?
Um enxerto ósseo é um procedimento cirúrgico para acrescentar altura ou largura ao osso maxilar e/ou mandibular, visando aumentar seu volume para colocação de um implante dentário em regiões que seriam inviáveis para tal prática. Eles podem ser feitos em uma cirurgia prévia à implantação e, nesse caso, os implantes dentários serão colocados após um período de cicatrização óssea de 6 a 12 meses.

Quando possível, o enxerto ósseo é realizado na mesma cirurgia de colocação dos implantes dentários. Já no transplante ósseo, o osso a ser colocado vem de um banco de ossos, de uma doação. O paciente não precisa remover osso algum e ainda tem um procedimento totalmente realizado no consultório, apenas com anestesia local. É o chamado enxerto alógeno, no qual se utiliza o osso de outra pessoa, um doador. Mas, desde 1999, esse procedimento também passou a ser utilizado pela Odontologia brasileira para reconstituir o osso de pacientes que perderam os dentes, ou seja, para o uso de implantes dentários. Até então, para esse tipo de situação, usava-se apenas o enxerto ósseo autógeno.

Nesse caso, o osso a ser colocado é retirado do próprio paciente. Normalmente é retirado o osso da bacia, chamado crista ilíaca, de regiões infra-orais como o mento (queixo) e do ramo mandibular que fica atrás dos molares inferiores. Ao contrário do que muitos pensam, o osso transplantado serve apenas para ativar a regeneração óssea do próprio paciente, já que depois de seis meses, já é substituído pelo osso da própria pessoa.

20- Quem não é um bom candidato para receber implantes?
Grávidas; crianças ou jovens até que terminem seu desenvolvimento constatado através de Raios-X; portadores de diabetes não controlada e doenças sistêmicas graves; pacientes com câncer em tratamento com radioterapia ou quimioterapia, até que o médico que o assiste autorize; dependentes químicos; fumantes (contra-indicação relativa).

21- Quem sofre de osteoporose está impedido de utilizar implantes?
Apesar de a osteoporose ser uma enfermidade que afeta a qualidade óssea, ela não se manifesta nos ossos maxilar e mandibular não contra-indicando a colocação de implantes.

22- Qual a idade limite para a colocação de implantes dentários?
Não existe idade máxima. A única limitação é o estado de saúde do indivíduo.

23- Quais os principais benefícios dos implantes?
Os implantes podem repor a perda de um dente natural sem a necessidade de desgastar os dentes vizinhos para a preparação de uma prótese fixa ou removível. – Em casos de próteses removíveis parciais, esta pode ser substituída por próteses fixas, sem prejuízo ou sobrecarga dos dentes suportes naturais. Isto permite um aumento considerável do tempo de vida útil desses dentes, já que há uma melhor distribuição da carga mastigatória entre dentes e implantes.

Além disso, devido ao fato das próteses permanecerem estáveis em sua posição, situações comuns, como irritação das gengivas, dor e insegurança pela falta de estabilidade e retenção de próteses removíveis parciais ou totais, são eliminadas. – Para desdentados totais, a utilização dos implantes traz imensos benefícios para sua qualidade de vida. A “dentadura” convencional pode ser substituída por prótese fixa sobre implantes, ou por próteses removíveis (overdenture) que apresentam melhor retenção e estabilidade, oferecendo maior conforto e segurança ao seu usuário.

Agende sua avaliação

* Nome

e-mail

Telefone com ddd

Digite o texto abaixo e envie.

captcha

Tudo Sobre Implantes Dentários

Muito se fala sobre implantes dentários, muitas são as propagandas e o paciente fica sem saber o que é e o que não é possível de se fazer. Aqui iremos tentar mostrar o que você deve estar atento quando se programar para esse tipo de tratamento.

Leia Mais

LIGAMOS PRA VOCÊ

O seu nome (obrigatório)

Seu Telefone

Digite o texto abaixo e envie
captcha

24 – Quem tem a doença periodontal pode fazer implante?
Não. É necessário que primeiramente a solução e o controle da doença periodontal,principalmente quando há quadro agudo da doença como :dor,abscesso,sangramento.Com a doença periodontal controlada o paciente se apresenta apto para o tratamento com implante.

25 – Estes pacientes quando vão se submeter a uma cirurgia necessita de medicação diferenciada?
Não,pois estes pacientes estarão livres da doença periodontal.Sendo necessário a medicação usual para o procedimento de implante.

26 – Existem casos em que a pessoa não pode fazer implante?
Sim. Em casos de problemas de saúde sistêmicos como diabéticos descontrolados,cardiopatia aguda.Pessoas com contra-indicações específicas como doença gengival ou óssea aguda, pouca quantidade,baixa qualidade do osso na região onde seriam instalados os implantes.

27 – Como lidar com uma pessoa que quer fazer o implante,tem condições,mas tem fobia,morre de medo?
É fundamental a conversa do profissional/dentista sobre o tratamento,onde será esclarecido todo o planejamento proposto,como é a sua dinâmica,toda dúvida,receio,medo e fobia.Grande parte da resistência,pelo paciente,é solucionada nessa conversa por causa da nossa credibilidade e confiabilidade que é transmitida às pessoas e hoje em dia a odontologia está muito moderna que é um grande facilitador para o sucesso dos planejamentos.

28 – É dolorido o pós operatório?
Não. O paciente é previamente medicado e a medicação é mantida após a cirurgia por um período determinado pelo profissional/dentista.Esta medicação tem como objetivo minimizar todo contratempo de um pós-operatório com dor, inflamação,edema/inchaço.

29 – Tem diferença na higienização quando se tem apenas um dente implantado de uma prótese por exemplo?
Sim.Quando se tem apenas um dente implantado/sobre implante,o paciente consegue fazer uma perfeita higienização utilizando escova e fio dental.Quando o paciente possui prótese total fixa sobre implantes,também chamada de PROTOCOLO,há a necessidade da utilização de outros dispositivos para higienização como passafio,escovas interdental e aparelho de jato de água.

30 – É necessário retorno  com acompanhento preventivo após a colocação do implante?
Sim. O sucesso do tratamento está diretamente relacionado a este acompanhamento preventivo periódico.

31-Durante quanto tempo?
O acompanhamento preventivo, que na Mr.Clean é chamado de PAP –Programa de acompanhamento preventivo- tem como compromisso dos pacientes em fazê-lo por toda a vida,independente se há ou não a presença de implantes.O intervalo entre as sessões para o acompanhamento preventivo é determinado pelo profissional/dentista de acordo com a necessidade de cada um.

32 -O implante uma vez colocado ,necessita ser trocado com os anos?
Não.Desde que esteja sendo devidamente controlado pelo profissional/dentista e não haja nenhuma intercorrência/problema.

33-E os dentes?
Durante as consultas de controle preventivo,serão feitas avaliações nos dentes/próteses sobre implantes,que podem sofrer desgaste e alteração de cor devido à utilização e tempo.Sendo assim o profissional/dentista indicará a substituição para melhorar a estética.

34 – Quantos implantes são colocados em pessoa que não têem nenhum dente?
O número de implantes variade acordo coma necessidade do paciente.Previamente são solicitados exames em que o dentista/profissional irá planejar.Cada caso é um caso específico analisado separadamente.

35 – Pessoas que já fizeram implante,mas por algum motivo os perderam ,podem repeti-lo?
Sim.Mas é necessário que todos procedimentos anteriores sejam repetidos como avaliação,exames e planejamento.

36 – Pode ocorrer mudança no planejamento na hora da cirurgia?
O procedimento é totalmente planejado com antecedência através de tomografia computadorizada(sempre solicitada aos pacientes),modelos de gesso,enceramennto,radiografias e guias cirúrgicos,por isso é pouco provável que isso ocorra.

37 – Todo planejamento para colocação de implante dentário é necessário a tomografia computadorizada?
Sim.Todo planejamento é necessário a tomografia computadorizada com objetivo de dar mais segurança ao paciente e ao dentista/profissional no seu planejamento.

38 – Quanto tempo,em média,tem a duração para a colocação do implante dentário?
O tempo médio de duração é de uma hora.

39 – Se a prótese fraturar o implante será perdido?
Não ,necessariamente.Apenas em caso de fratura ou algum dano irreversível no implante.

40 – A estética da prótese sobre implante é satisfatória?
Sim.A reabilitação bucal com implante restabelece toda função e estética de um dente hígido.

41 – Pessoa com má higienização pode colocar implante?
O implante pode ser colocado,desde que a pessoa se comprometa a adquirir hábitos de higiene satisfatórios e com eficácia.

42 – Como é a alimentação no pós operatório?
Após a cirurgia todo paciente deverá ter uma dieta líquida ou pastosa e em baixa temperatura.

43-Após a cicatrização, a alimentação é liberada?
A alimentação habitual é liberada de forma gradativa seguindo uma dieta de acordo com a cirurgia.

44 – Como fazem as pessoas que moram fora?
Enviam primeiramente radiografia e tomografia por email para viabilizar o atendimento/avaliação/planejamento.

45 – Implante é caro ou barato?
Dizer que implante é caro ou barato é relativo,pois resgatar a auto estima com alta tecnologia,segurança e responsabilidade,realmente não tem preço.

46 – Quando é indicado o enxerto ósseo?
Na implantodontia é indicado quando a quantidade de osso é insuficiente para receber o implante e não possui diâmetro e comprimento.

47 – Tem diferença no tipo de enxerto ósseo?
As diferenças são: condição física / apresentação do osso(particulado ou bloco) ,origem do osso do próprio paciente ou bovino.

48 – Quanto tempo após a colocação do enxerto,a pessoa está apta a receber o implante?
O tempo varia aproximadamente de 6 a 10 meses.Depende do tipo físico do enxerto(particulado ou bloco) e da quantidade de enxerto/tamanho da área.

49 – Tem diferença na quantidade de implantes entre pessoas desdentadas?
Sim.Essas diferenças estão relacionadas ao arco trabalhado(superior/inferior),ao relevo do osso,quantidade de osso,ao tamanho do arco,à condição física/potência mastigatória do paciente e o que apresenta na oclusão do antagonista(arcada oposta).

50 – Se uma pessoa colocou um implante em que o dente colocado sobre o implante não fica.O que poderá ter acontecido?
Colocação do implante mal planejado.

51 – É possível aproveitar o implante?
Sim,desde que o implante não esteja danificado.

52 – O que é protocolo?
Protocolo é a prótese total fixa sobre implantes.Conhecida também como “dentadura fixa”.

53 – O que é overdenture?
Overdenture é a dentadura,propriamente dita. Possui de um a quatro encaixes que adaptarão aos implantes do paciente,melhorando a retenção/fixação da prótese removível.

54 – Qual a diferença entre ponte fixa e implante?
Na ponte fixa os dentes são unidos e é necessário o desgaste dos dentes pilares/vizinhos.No implante os dentes podem ser separados e não é necessário desgastar os dentes vizinhos.

55 – As pessoas ainda têem resistência à colocação de implante?Preferem um roach(aparelho com grampo)ou uma dentadura do que melhorar a qualidade de vida?
Atualmente este quadro está mudado.Com o desenvolvimento da implantodontia,os pacientes se tornaram seguros e confiantes no tratamento com implantes.

56 – Qual o prejuízo pode se ter no dente suporte do roach?
Quando o roach apresenta algum problema,principalmente de estabilidade, poderá acarretar desgaste e/ou mobilidade nos dentes suporte.

57 – O osso que recebe a dentadura pode ficar mais fino com o tempo?
Sim.Há uma reabsorção fisiológica/natural de todo rebordo/osso com o passar do tempo.

58 – O risco cirúrgico é obrigatório para fazer cirurgia?
Sim.É uma segurança para as partes:dentista e paciente.

Odontologia estética

Transforme seu sorriso agora