(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
Rua dos Tupis, 38 - Conj. 802 - Centro - Belo Horizonte MG

Implante Dentário em BH

Muito se fala sobre implantes dentários e muitas são as dúvidas que os pacientes possuem sobre o assunto, ficando sem saber o que é e o que não é possível de se fazer. A seguir respondemos as principais questões que costumam ser levantadas.

1- O que é implante dentário?

Implante dentário é uma espécie de “raiz” artificial que é implantada na maxila e na mandíbula de uma pessoa. Para colocar os pinos (feitos de titânio comercialmente puro, parecem parafusos) é feita uma pequena cirurgia. O implante odontológico é uma técnica moderna, eficiente e confiável que gera bem-estar ao paciente.

Quem tem implante tem mais qualidade de vida, não tem aquela insegurança que dentaduras e pontes móveis provocam, além de terem uma mastigação melhor e um sorriso mais bonito. Implante é, portanto, sinônimo de estabilidade, troca de dentadura ou próteses removíveis por próteses fixas e reposição de dentes sem desgastar os demais dentes.

A cirurgia de implante dentário exige um tempo de espera – varia de paciente para paciente – para que haja a cicatrização óssea e, com isso, o implante se una ao osso (a chamada osseointegração). Durante este período o paciente usa uma prótese provisória que não sobrecarrega o implante, porém ele deve seguir todos os cuidados do pré e pós-operatório para que ocorra uma boa reparação e cicatrização.

implante dentário em bh

2- O que é osseointegração?

Chama-se osseointegração o processo no qual o implante se integra ao osso, ficando assim fixo, sem mobilidade ou sintomas durante os movimentos mastigatórios. A osseointegração é um tratamento relativo e específico para cada paciente, ou seja, ela é associada ao tipo e procedência do implante que será  colocado, por isso ela tem um período de duração que pode variar de pessoa para pessoa.

3- Todas as pessoas podem fazer implantes dentários?

Nem todas. Colocar implante dentário depende muito do estado de saúde geral de uma pessoa, além das condições específicas que a instalação do implante exige. Por exemplo, os implantes dentários requerem do paciente uma quantidade e qualidade ósseas satisfatórias para que o tratamento ocorra com sucesso.

4- Quais são os fatores que contra indicam um implante dentário?

São eles: debilidade sistêmica (a questão da quantidade e qualidade óssea que falamos anteriormente) e quando o paciente é jovem demais e ainda está com a formação óssea em fase de crescimento. Fumo e hábitos parafuncionais (como uma pessoa que tem um bruxismo exacerbado) são fatores que não impedem o tratamento, porém afetam em sua taxa de sucesso.

5- Os implantes podem ser rejeitados?

Assim que o implante é colocado, o processo de cicatrização óssea começa, ocorre o que chamamos de ‘osseointegração’. Após a cicatrização acontecer que a instalação da prótese é feita. Praticamente não tem como os implantes sofrerem rejeição pois eles são feitos de titânio, que é um metal altamente biocompatível. Os implantes criam uma relação dinâmica, estável e saudável com o osso e assim com o restante do organismo da pessoa, tanto que eles podem durar anos.

6- Os implantes importados são melhores que os nacionais?

Não é questão de ser melhor, mas sim questão de ser diferente. Em alguns aspectos como a superfície do implante que entra em contato com o osso ou o tipo de encaixe do dente no implante os importados parecem ser melhores. Porém não chega a ser uma superioridade clínica, de forma alguma, tanto que os implantes nacionais proporcionam resultados iguais aos de implantes importados – que também são acessíveis. Ao procurar o preço de implante dentário em clínicas de BH, o importante é pedir o máximo de informações que esclareçam o porquê do preço.

7- Pacientes que não têm osso podem receber implantes?

Sim, desde que seja feito um enxerto ósseo antes de se colocar o implante. Há pacientes que recebem o enxerto ósseo e o implante no mesmo ato cirúrgico, entretanto essa possibilidade deve ser analisada com total cautela. Quando é necessária uma pequena quantidade de osso, pode-se retirar da própria boca, da região do queixo ou do túber. Quando a necessidade de osso é grande, é retirado da crista do ilíaco (ossinho saltado na região por onde passa o cós da calça), da calota craniana ou da tíbia. São cirurgias que só ocorrem em ambiente hospitalar.

8- Qual a taxa de sucesso dos implantes dentários?

É de 98%, isto é, em cada 100 implantes feitos, podem ocorrer problemas em 2 deles. E mesmo nesses que surgiram problemas, a cirurgia pode ser refeita. Só em pacientes fumantes ou que ingerem álcool constantemente que a taxa de sucesso se reduz para aproximadamente 85%, com 15% de insucesso.

9- Todas as pessoas podem colocar os implantes e os dentes no mesmo dia (carga imediata)?

Não, poucas pessoas podem receber a carga imediata, implante e dente no mesmo dia. Isso porque são poucas pessoas que possuem quantidade e qualidade óssea suficiente. Quando existe osso na região inferior normalmente é possível, pois o osso da mandíbula é mais duro (menos poroso). Já a maxila é um osso mais poroso, o que dificulta a fixação do implante. Nos implantes convencionais sempre achamos que é mais seguro se o paciente puder esperar receber o dente, afinal colocar o dente com uma cicatrização finalizada é o ideal.

10 – Quantos implantes são necessários em um paciente que não tem nenhum dente?

Isto depende do tipo de trabalho que se for fazer, mas na parte superior geralmente usam-se o mínimo de 6 implantes e na região inferior o mínimo de 2 implantes. Essa diferença é por causa que o osso de cima é mais mole e o debaixo mais duro, como comentamos anteriormente.

11 – Quais são as etapas de trabalho?

Primeiro é preciso planejar o implante. Nesta fase descobrem-se os objetivos do paciente e as reais possibilidades do tratamento que existem. A segunda fase é a cirurgia para colocar os implantes. Caso sejam implantes de carga imediata, os dentes provisórios são colocados no mesmo dia da cirurgia. Caso sejam implantes tradicionais, o paciente é orientado a aguardar o período que o dentista orienta.

12 – Implante dentário dói?

Pode não parecer, mas a colocação de implantes é muito tranquila à dor. A anestesia é local, igual a de outros tratamentos dentários. O pós-operatório é tranquilo, feito com analgésico, antibiótico, anti-inflamatório e repouso no dia da cirurgia. No dia seguinte o paciente pode voltar às atividades cotidianas, como o trabalho, desde que com moderação (sem carregar peso, falar demais dentre outros aspectos que o dentista alerta).

13 – Qual a maior novidade em implantes dentários?

A maior novidade em implantes dentários é a possibilidade de devolver o dente para o paciente, o que é algo fantástico. O dente sobre implante é bastante semelhante ao dente natural, inclusive nas estruturas que o rodeiam: gengiva e osso. Assim a pessoa volta a ter um sorriso bonito, mais estético, com boa fonética, função mastigatória e até de reintegração à sociedade.

14- Os implantes dentários podem ser colocados em outras partes do corpo?

Podem, como em cirurgias realizadas por médicos ortopedistas, por exemplo. Isso porque são implantes também feitos de titânio, assim como os dentários. São peças colocadas em outras partes do corpo, no osso que tem atrás da orelha para segurar próteses auriculares ou então para sustentar próteses oculares ou nasais. Fora da cabeça, os implantes dentários também estão sendo usados nas falanges remanescentes de dedos perdidos, com o propósito de fixar prótese de dedos artificiais.

15- Existe a rejeição dos implantes?

Não, afinal rejeição é quando um órgão é transplantado de uma pessoa para outra e assim o corpo realmente pode reagir frente ao corpo estranho. Implantes dentários não geram rejeições pois os metais utilizados nas próteses são estéreis, e possuem os aspectos que todo organismo exige, que é ser biocompatível e bio-inerte.

O insucesso que pode acontecer não é questão de rejeição, mas sim ocorrer a não união do osso ao implante, fato que pode acontecer após a cirurgia, antes ou depois da colocação do dente. E mesmo assim essa taxa de insucesso é pequena, cerca de 2% dos casos. Se o implante não puder ser recolocado, o dentista irá apresentar outra solução para o paciente.

16- Ficarei sem dentes durante o tratamento?

Não. Durante o período em que o tratamento com implante dentário não finalizou, é recomendado o uso de uma prótese provisória que é usada inclusive na fase de cicatrização do implante. E é comum o indivíduo ter um dente provisório fixo.

17- É necessário realizar algum tipo de tratamento antes de colocar os implantes dentários?

Dependendo do quadro clínico da saúde bucal do paciente, é necessário sim. O dentista irá eliminar qualquer processo infeccioso presente na cavidade bucal, seja realizando tratamento periodontal (gengival), extração de dentes com focos de infecção, tratamentos endodônticos (canais) e tratamentos ortodônticos que precisam ocorrer antes da implantação de dentes. A necessidade de fazer tais procedimentos é identificada pelo planejamento inicial feito pelo dentista, que deve conversar abertamente sobre todas essas questões.

18- Quais os riscos de uma cirurgia de implantes dentários?

Mínimos quando a cirurgia é feita com a técnica correta. O paciente recebe, normalmente, uma anestesia local e é medicado e orientado pelo dentista sobre o pós-operatório, que é também uma etapa tranquila na maioria dos casos. Há outros tipos de cirurgias odontológicas mais complexas que a de implante, como a extração de dente incluso, por exemplo.

19- O que é uma cirurgia de enxerto ósseo?

É o procedimento cirúrgico no qual acrescenta altura ou largura ao osso da maxila ou da mandíbula, visando assim aumentar seu volume para a colocação de um implante dentário em regiões que seriam inviáveis para esta prática. Ele pode ser feito antes da colocação de implante, que será colocado depois de um período de cicatrização óssea de 6 a 12 meses.

20- Quem não é um bom candidato para receber implantes?

Certas pessoas não podem fazer o tratamento de implante, são elas: grávidas; crianças ou jovens ainda em fase de crescimento ósseo; pessoas que não controlam a diabetes ou quem têm doença sistêmica grave; pacientes de câncer em sessões de radioterapia ou quimioterapia sem autorização médica; dependentes químicos; fumantes.

21- Quem sofre de osteoporose está impedido de utilizar implantes?

Dependendo do grau de osteoporose do paciente, pode usar sim. A osteoporose é uma doença que afeta a densidade mineral óssea de diferentes partes do corpo, incluindo a dos ossos maxilares. Quando a osteoporose é severa, ela dificulta a fixação dos dentes junto à mandíbula, o que gera perda dos dentes ou não fixação de próteses e implantes. É muito importante que o dentista peça um laudo médico (autorização médica para fazer o implante) e verifique o estado da saúde bucal do paciente antes de indicar o uso de implantes.

22- Qual a idade limite para a colocação de implantes dentários?

Não existe idade limite, o único fator impeditivo de colocar implante é o estado de saúde bucal e geral do paciente.

23- Quais os principais benefícios dos implantes?

O maior benefício de todos é o resgate do sorriso no paciente. Quem usa implante deixa de ter vergonha de falar, sorrir, de se expressar no mundo. Outros benefícios são: reposição de um dente perdido sem ter que desgastar, sobrecarregar ou prejudicar os demais dentes para usar ponte fixa ou removível; eliminação de irritação nas gengivas, dores e insegurança que as próteses removíveis parciais ou totais provocavam; maior retenção e estabilidade em quem usa prótese fixa sobre implante ou removível.

Uma pessoa que perde um dente da frente geralmente deixa de sorrir para a vida e para as situações cotidianas, o que não é bom para o emocional dela – conter  sorrisos não é saudável para nenhum ser humano. O implante no dente da frente resgata o poder da alegria nesta pessoa, assim como em desdentados totais, que voltam a ter uma boa autoestima e encaram a rotina com outros olhos e outro sorriso.

24 – Quem tem a doença periodontal pode fazer implante?

Não pode. O paciente primeiro precisa tratar a doença periodontal, que atinge osso e gengiva (principalmente quando há quadro agudo como dores, abscesso e sangramento). Somente quando o dentista ver que a periodontite foi controlada, o indivíduo estará apto o suficiente para fazer o tratamento com implante.

25 – Estes pacientes quando vão se submeter a uma cirurgia necessita de medicação diferenciada?

Não, pois a doença periodontal foi tratada e solucionada. O que é necessário é somente a medicação de costume que o implante exige do paciente tomar.

26 – Existem casos em que a pessoa não pode fazer implante?

Com certeza, implante não é para todo mundo não. Aqueles com problemas de saúde sistêmicos (diabetes não controlada ou cardiopatia aguda); pessoas que têm contra-indicações como doença gengival (periodontal, como falamos) ou óssea aguda; quem tem pouca ou baixa qualidade no osso onde os implantes seriam instalados.

27 – Como lidar com uma pessoa que quer fazer o implante, tem boas condições no organismo mas tem fobia de colocar?

O dentista responsável pelo tratamento do paciente que morre de medo dos procedimentos para colocar o implante precisa conversar sobre tudo que vai ser feito. Desde o planejamento que é proposto, os benefícios e riscos, o pós-operatório, até as vantagens do implante. O paciente precisa se sentir totalmente seguro quanto à escolha que fez, e isso costuma acontecer ao ver que o tratamento é bem avançado nos dias de hoje e que ele está em uma clínica que ele tem total confiança.

28 – É dolorido o pós-operatório?

Não é. A medicação prescrita antes da cirurgia é a mesma após a cirurgia, de acordo com o período passado pelo dentista. São remédios que fazem o paciente se precaver de contratempos de um pós-operatório com dor, inflamação, edema/inchaço.

29 – Tem diferença na higienização quando se tem apenas um dente implantado de uma prótese, por exemplo?

Tem sim. Higienizar somente um dente implantado/sobre implante é um processo muito mais prático de se fazer com escova e fio dental. Nos casos de prótese total fixa sobre implantes, que é também chamada de PROTOCOLO, é preciso usar outros itens, como passa-fio, escova interdental e aparelho de jato d’água.

30 – É necessário retorno com acompanhamento preventivo após a colocação do implante?

Com certeza. O sucesso do implante está diretamente ligado ao acompanhamento preventivo periódico que o paciente precisa fazer. Aqui na Mr. Clean temos o PAP – Programa de Acompanhamento Preventivo – que auxilia nossos pacientes a terem a regularidade nas visitas ao dentista que eles precisam ter, só assim é possível identificar alterações na saúde bucal antes mesmo delas se tornarem algo grave.

31- Durante quanto tempo?

O PAP que é feito na Mr. Clean visa um acompanhamento preventivo por toda a vida, independente se a pessoa possui ou não implantes. O tempo de intervalo entre as visitas à clínica é determinado pelo dentista, de acordo com a necessidade de cada um.

32 – O implante, uma vez colocado, necessita ser trocado com os anos?

Caso não surja nenhuma intercorrência ou problema e o implante esteja devidamente cuidado pelo dentista e pelo paciente, não precisa trocar.

33- E os dentes?

Nas consultas de acompanhamento preventivo do implante o dentista verifica o estado dos dentes/próteses, que acabam sofrendo desgastes e alterando a cor com o tempo. O profissional de Odontologia vai avaliar a real necessidade de substituição, sem perder a estética que o paciente merece.

34 – Quantos implantes são colocados em uma pessoa que não tem nenhum dente?

Isso varia. Aqueles que não possuem nenhum dente na boca, receberão dentes implantados que vão de acordo com a própria necessidade. O dentista solicita exames prévios para o paciente fazer, e de acordo com o resultado o caso é analisado em separado.

implante dentário em bh

35 – Pessoas que já tiveram implantes e por algum motivo não têm mais podem repetir o tratamento?

Podem sim, porém é necessário repetir os procedimentos anteriores como avaliação, exames e planejamento. Será com os exames mais recentes que o dentista conseguirá avaliar e planejar o novo implante.

36 – Pode ocorrer mudança no planejamento na hora da cirurgia?

Raramente isso ocorre. Afinal, o planejamento é feito com antecedência, por tomografia computadorizada, verificando modelos de gesso, enceramento, radiografias e guias cirúrgicos.

37 – Todo planejamento para colocação de implante dentário pede tomografia computadorizada?

Pede sim. A tomografia computadorizada dá mais segurança ao paciente e ao dentista que fará o planejamento do implante.

38 – Quanto tempo, em média, dura a cirurgia de colocação do implante dentário?

Geralmente é cerca de uma hora.

39 – Se a prótese fraturar o implante será perdido?

Não necessariamente. Só nos casos de fratura ou dano irreversível no implante que ele será perdido.

40 – A estética da prótese sobre implante é satisfatória?

É sim, a reabilitação bucal com implante restabelece toda a função estética de um dente rígido.

41 – Uma pessoa com o hábito de má higienização pode colocar implante?

Poder ela pode, entretanto ela vai ter que se comprometer a mudar o hábito, adotando uma higiene bucal eficaz e satisfatória para a manutenção do tratamento e da própria saúde bucal e geral.

42 – Como é a alimentação no pós-operatório?

Depois da cirurgia de colocação de implante o paciente deve ter uma dieta líquida ou pastosa e em baixa temperatura, são medidas que evitam complicações.

43- Após a cicatrização, a alimentação é liberada?

A alimentação habitual do paciente é liberada de forma gradativa pelo dentista, seguindo uma dieta que ele prescreve.

44 – Como fazem as pessoas que moram fora?

Muita gente que mora fora de Belo Horizonte se pergunta “qual o valor de um implante dentário”. A questão é que a Mr. Clean é uma clínica que não faz distinção de valor relacionado à moradia do paciente, atendemos implante em BH e Minas Gerais.

Desde que a pessoa se comprometa aos horários das visitas à clínica, casos de quem mora fora de BH só têm que enviar radiografia e tomografia por e-mail para viabilizar o atendimento/avaliação/planejamento. E ela ainda pode tratar pelo Day Clinic, serviço que gera um planejamento diferenciado, com visitas reduzidas e com maior aproveitamento.

45 – Implante é caro ou barato?

Falar de faixa de preço de implante dentário não é um assunto simples de se comunicar. As pessoas ficam com estes tipos de dúvidas, “implante de dente quanto custa?”; “qual o valor de implante dentário?”; “qual é o implante dentário mais barato em BH?”; “e o implante total?”; “ah, mas e o valor do implante de um dente?”.

É meio complicado definir um preço médio de implante, principalmente por motivos de que cada organismo é de um jeito. Tem pacientes que precisarão de poucas idas à clínica para colocar o implante, tem aqueles que precisarão de uma quantidade maior de consultas de acompanhamento. O problema bucal do paciente pode ser resolvido com um ou mais implantes, são muitos fatores que entram em jogo.

A Mr. Clean é uma clínica odontológica que tem mais de 15 anos de mercado e é especialista em implantes dentários para todas as idades. Trabalhamos da seguinte forma: o paciente marca uma avaliação com a gente, expõe os motivos da vontade de colocar implante dentário e escuta o diagnóstico da equipe de dentistas. De acordo com as necessidade de melhoria na saúde bucal do paciente, o tratamento com implante é negociado. Tudo para que o maior número de pessoas sorriam para a vida! 🙂

46 – Quando é indicado o enxerto ósseo?

O enxerto ósseo é indicado quando a quantidade de osso não é suficiente para receber o implante, tanto em diâmetro quanto em comprimento.

47 – Tem diferença no tipo de enxerto ósseo?

Sim, as diferenças entre um enxerto ósseo e outro são: condição física; origem do osso (se é do próprio paciente) e apresentação do osso (em partes ou bloco).

48 – Quanto tempo após a colocação do enxerto a pessoa está apta a receber o implante?

Este tempo costuma variar de 6 a 10 meses. Depende muito do tipo físico do enxerto (se é particulado ou bloco) e da quantidade/tamanho da área que foi enxertada.

49 – Tem diferença na quantidade de implantes entre pessoas desdentadas?

Tem sim. As diferenças se relacionam ao arco trabalhado (superior/inferior e se tem variação de tamanho deste arco); ao relevo ou quantidade do osso; à condição física ou potência mastigatória do paciente; à condição que apresenta a oclusão da arcada oposta do paciente.

50 – Uma pessoa colocou um implante e o dente colocado sobre o implante não fica preso o suficiente. O que poderá ter acontecido?

Provavelmente, neste caso, ocorreu uma colocação de implante em que o implante foi mal planejado.

51 – É possível aproveitar o implante?

Sim, porém é de extrema importância que o implante não esteja danificado. Até para não colocar algo que irá comprometer a saúde do paciente.

52 – O que é protocolo?

Protocolo é o nome dado para a prótese total fixa sobre implantes. É conhecida, também, como “dentadura fixa”.

53 – O que é overdenture?

Overdenture é a dentadura propriamente dita. Possui de um até quatro encaixes que adaptam os implantes do paciente, o que melhora a retenção/fixação da prótese removível.

54 – Qual a diferença entre ponte fixa e implante?

A ponte fixa une os dentes e requer o desgaste dos dentes pilares/vizinhos. Já no implante os dentes podem ser separados e não é necessário desgastar os dentes vizinhos.

55 – As pessoas ainda têm resistência à colocação de implante? Preferem roach (aparelho com grampo) ou dentadura do que melhorar a qualidade de vida?

Isso tem mudado. Com o desenvolvimento da Implantodontia, os pacientes estão ficando mais seguros e confiantes no tratamento com implantes, e isso tem facilitado para que eles tenham sim mais qualidade de vida.

56 – Qual o prejuízo pode se ter no dente suporte do roach?

O dente que é o suporte do roach acaba desgastando ou ficando mais móvel quando o roach apresenta problemas, como o de estabilidade.

57 – O osso que recebe a dentadura pode ficar mais fino com o tempo?

Pode sim. Isso porque ocorre uma reabsorção fisiológica/natural de rebordo do osso com o passar do tempo.

58 – O risco cirúrgico é obrigatório para fazer cirurgia?

Sim. A Mr. Clean é uma clínica odontológica que faz implantes em BH e que toma este cuidado de pedir o risco cirúrgico dos pacientes que farão implante. É uma medida de segurança para ambas as partes: tanto nós, dentistas, como você, paciente.  

implante dentário em bh

Agende sua avaliação

Envie-nos um whatsapp

ou insira seus dados abaixo

Qual o seu nome?

Qual o seu e-mail?

Digite seu telefone com DDD

Qual sua necessidade de tratamento?

Qual bairro você mora?

Qual o melhor horário para te ligarmos?

Digite o texto abaixo e envie.

captcha

Tudo Sobre Implantes Dentários

Muito se fala sobre implantes dentários, muitas são as propagandas e o paciente fica sem saber o que é e o que não é possível de se fazer. Aqui iremos tentar mostrar o que você deve estar atento quando se programar para esse tipo de tratamento.

Leia Mais