(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br

Dúvidas sobre Ortodontia

Dúvidas sobre Ortodontia

1-Qualquer paciente pode optar por esse tipo de tratamento?

Nem sempre. O tratamento exige uma avaliação, pois existem casos em que o aparelho invisível não é indicado devido à necessidade ortodôntica do paciente.

2- Qual público costuma se interessar pelo aparelho invisível?

Quem tem se interessado e usado o aparelho invisível são as pessoas que se preocupam muito com a imagem pessoal, seja por motivo do trabalho que possuem ou por escolha pessoal mesmo. Modelos fotográficos, atletas, personal trainers, artistas, jornalistas, executivos, médicos, relações públicas, noivos, empresários, formandos, universitários, vendedores, professores e vários outros tipos de pessoas adotam o invisível como opção para alinhar os dentes, sem deixar de afetar a imagem (sair bem nas fotos, não ficar com comida agarrada no aparelho, ter mais conforto e praticidade). Dúvidas sobre ortodontia

3- Como é feita a manutenção do aparelho invisível?

Na realidade não existe manutenção no aparelho invisível. As placas são trocadas a cada quinze dias, frequência que o paciente vai ao consultório.

4- É verdade que as placas podem causar mau hálito?

Não é verdade, afinal indicamos a higienização das mesmas. O paciente recebe as orientações corretas que deve seguir para manter a higiene e o bom estado das placas.

5- Pode-se dizer que o aparelho invisível previne cáries, gengivites e outros tipos de incômodos bucais que os demais tratamentos costumam ocasionar?

Pode sim, justamente pelo fato das placas serem removíveis e não apresentarem acessórios, assim elas causam menos danos aos tecidos e dentes.

6- Assim como o aparelho fixo ou transparente, o paciente sente algum tipo de dor com o aparelho invisível?

A cada troca de placas é comum ocorrer alguma sensibilidade. O motivo é que as placas entram ativadas com uma nova programação para ocorrer a movimentação dentária.

 Clique aqui e receba GRÁTIS o Guia Definitivo sobre Aparelho Invisível  

7- As placas escurecem com o tempo?

Negativo. Como elas são trocadas muito rapidamente, o escurecimento não ocorre. Se acontecer isso, é sinal de que o paciente não está comparecendo ao consultório na frequência devida.

Beber líquido ao se usar placas no dente8- Pode beber algum tipo de líquido ao se usar as placas?

Sim, apesar de que só recomendamos beber água com as mesmas. Outro líquido diferente de água aumenta a chance dos dentes terem contato com açúcares, ácidos e outras substâncias que exigirão a limpeza bucal e das placas.

9- Ele altera a dicção, a sonoridade da fala do paciente, como a maioria dos aparelhos?

No início do tratamento existe um período de adaptação (de 3 a 5 dias) no qual a fala e o volume de saliva podem se alterar (mas não é regra esta ocorrência).

10- Há uma idade mínima para usar o aparelho invisível?

Idade mínima não, ele é um tratamento preferível para ser utilizado em pacientes que já possuem toda a dentição permanente.

11- Tem paciente que usa outro tipo de aparelho junto com o invisível?

Pode ocorrer o uso posterior de outro aparelho. Nos casos que não possuem indicação inicial, é feita uma melhoria da arcada pelo aparelho fixo convencional e posteriormente é dada a continuidade com o aparelho invisível.

12- No caso do aparelho invisível é necessário utilizar contenção?

Sim, da mesma forma que outros tipos de aparelhos.

13- Há necessidade, após o tratamento, de utilizar algumas outras placas do aparelho invisível?  

Pode haver necessidade de um refinamento, dependendo do caso. O paciente será orientado se for preciso usar.

14- Existe outro aparelho com tecnologia melhor do que a do aparelho invisível?

Não, o aparelho invisível é, atualmente, o tratamento ortodôntico mais avançado em termos de tecnologia, estética e conforto. Todas as técnicas ortodônticas são boas e eficientes, entretanto nenhuma supera o conforto, rapidez e discrição dos aparelhos invisíveis.

15- O tratamento exige profissionais de odontologia específicos?

Sim, somente os ortodontistas credenciados na tecnologia podem realizar o tratamento com os pacientes. No caso da Mr. Clean, trabalhamos com os alinhadores da Ortho Aligner Compass 3D, que inclusive possui sede em Belo Horizonte (e assim mantêm uma entrega mais ágil dos modelos do aparelho para uso do paciente).

16- Se o paciente perder alguma das placas do aparelho invisível, o que acontece? Ele paga outra?

Em caso de perda, uma nova placa será solicitada à fornecedora Ortho Aligner Compass 3D, com o custo vigente na época da empresa.

17- Qual é o preço do aparelho invisível?

O aparelho invisível tem um preço que varia de acordo com o quadro clínico do paciente. Isso porque é um tratamento de tecnologia de ponta que oferece muito conforto às pessoas que o usam: manutenção da autoestima (sem o famoso “sorriso metálico” e restinhos de comida grudados) e fácil manutenção (pode tirar antes das refeições, higiene bucal ou quando necessário). O aparelho invisível tem um investimento que compensa, afinal seu valor vai além dos resultados finais, mas engloba também toda a comodidade e bem-estar durante o tratamento.

1- O aparelho autoligado é mais fácil de ser higienizado?Aparelho Autoligado Mr Clean

Sim. Está comprovado que os elásticos do aparelho convencional são porosos e isto aumenta o acúmulo de resíduos alimentares, provocando cárie, gengivite, tártaro, mau hálito e assim dificultando a manutenção da saúde bucal.

2- Porque o resultado do tratamento com o aparelho autoligado é considerado mais rápido que o de aparelhos convencionais?

O tratamento com o aparelho autoligado possui um sistema capaz de provocar um menor atrito do fio no bráquete, justamente por não ter o uso do elástico. O fio desliza no bráquete e assim permite a aplicação de uma força mais suave, menos incômoda e desta forma se torna mais confortável.

3- A colocação do aparelho autoligado é igual a do aparelho convencional?

Sim. A sessão para a colocação do aparelho autoligado é idêntica à sessão do aparelho convencional, o que diferencia é a técnica para a movimentação dos dentes.

4- O aparelho autoligado é indicado para pacientes com problema periodontal (problemas no osso ou na gengiva)?

Sim, ele é indicado. A ausência de elástico faz com que o aparelho acumule menor quantidade de resíduos alimentares, facilitando a manutenção da saúde bucal. O deslize do fio na canaleta do bráquete ocorre com menor atrito, tornando mais leve, para osso, a movimentação.

5- Qual público costuma se interessar pelo aparelho autoligado?

Pessoas que se preocupam muito com os efeitos que o aparelho vai ocasionar durante o tratamento, desde a mudança na imagem pessoal até o conforto e a praticidade no dia a dia. Atletas, personal trainers, artistas, jornalistas, executivos, médicos, relações públicas, noivos, empresários, universitários, vendedores, professores dentre outros.

Demais aparelhos e a ortodontia no geral

1 – O que é ortodontia?

Ortodontia é a especialidade da Odontologia que estuda o crescimento e desenvolvimento da face, bem como o desenvolvimento das dentições decídua (de leite), mista e permanente e seus desvios de normalidade, prevenindo, interceptando e corrigindo as más oclusões.

2- Em que idade deve ser realizada a primeira consulta ao ortodontista?

Apesar de não existir idade mínima para realizar a primeira consulta, a época mais oportuna para se procurar um ortodontista é no começo da troca dos dentes de leite pelos dentes permanentes, ou seja, no início da dentição mista.

3- O clínico geral poderá fazer essa avaliação inicial e encaminhar o paciente se necessário?

Sim. O clínico geral ou o dentista de criança (profissional responsável pelo tratamento em crianças) normalmente estão preparados para detectar alguma alteração da normalidade e encaminhar para uma avaliação ao ortodontista.

4- Quais os tipos de correções realizadas?

O ortodontista, atualmente, inicia seu tratamento com condutas mais simples, como a manutenção de espaços nos casos de perda prematura de dentes, corrigindo até casos mais complexos, como os tratamentos ortodônticos associados ao aumento ou diminuição cirúrgica dos maxilares.

5- Quando há a necessidade de tratamento ortodôntico, quais são os benefícios além da estética?

A função principal do tratamento ortodôntico é restabelecer a oclusão dentária (perfeito engrenamento dos dentes superiores e inferiores), que é fundamental para a correta mastigação e, conseqüentemente, para uma adequada nutrição e saúde bucal. Com o restabelecimento da oclusão, evitam-se problemas de respiração, deglutição, fala e da articulação temporomandibular.

6- O paciente adulto pode fazer o tratamento?

Sim. Não existe idade máxima para a realização de tratamento ortodôntico, embora no paciente adulto alguns cuidados especiais devam ser tomados, principalmente em relação aos tecidos de suporte dos dentes, que podem chegar a contra-indicar o tratamento. Este pode ser mais lento e limitado, devido a falta de crescimento, problemas periodontais, perdas de elementos dentários e maior comprometimento das estruturas dentárias devido a próteses ou restaurações extensas.

7- Quais são os tipos de aparelhos?

Os aparelhos podem ser divididos em dois grupos: o fixo e o removível. Os aparelhos fixos são unidos aos dentes através de uma substância adesiva ou cimento; são compostos por bráquetes (metálicos, plásticos ou cerâmicos), tubos e anéis, que suportam o arco metálico responsável pela movimentação dentária. Já os aparelhos removíveis são encaixados na boca, podendo ser retirados pelo paciente ou pelo ortodontista, e dependem da colaboração do paciente. Podem ser ortodônticos, os quais realizam pequenas movimentações dentárias, ou ortopédicos, utilizados nas correções esqueléticas (ósseas).

8- Existe aparelho estético?

Sim, hoje em dia, existem aparelhos como os invisíveis, autoligado e os de cerâmica. Todos eles são bastante estéticos, em que as peças de suporte se confundem com a coloração do dente.

9- Quanto tempo demora em média o tratamento?

É difícil de se prever o tempo de um tratamento ortodôntico, pois este depende de vários fatores como respostas biológicas individuais, tipo de má oclusão, tipo de aparelho utilizado e que o paciente colabore, seguindo todas as orientações que receber. Um tempo médio é de vinte e quatro a trinta meses de tratamento ativo, e nos casos em que a indicação de uso foi o aparelho autoligado ou invisível, então o tempo médio será menor.

10- Usar aparelho nos dentes é dolorido?

O tratamento ortodôntico, no início, causa uma certa sensibilidade, principalmente na fase de colocação do aparelho. Após essa fase, o paciente pode sentir algum desconforto cerca de 24 a 48 horas após os ajustes praticados pelo ortodontista. Os aparelhos invisível e autoligado são de última geração, feitos por tecnologia de ponta, e assim são as opções que trazem mais conforto ao paciente, com menos incômodo, dores e muita praticidade.

11- Existe algum risco no tratamento?

Quando o tratamento é bem planejado e executado por profissional qualificado, não existem riscos, desde que o paciente siga todas as instruções dadas. Uma delas é a higiene bucal, pois os detritos podem causar problemas gengivais, periodontais, manchas brancas ou, mesmo, cáries dentárias.

12- Se os pais possuem má posição dos dentes, o mesmo pode ocorrer com os filhos?

Sim. Apesar de o problema genético ser um dos fatores do aparecimento da má oclusão nos filhos, outros fatores podem levar ao tratamento ortodôntico, como respiração bucal, sucção prolongada de dedo ou bico, deglutição atípica e anomalias dentais.

13- É necessário extrair dentes permanentes para colocar o aparelho?

Depende. A Ortodontia hoje está tão avançada que ela possui a parte preventiva, na qual o paciente inicia o tratamento com o aparelho de forma precoce. Desta forma, o número de extração de dentes permanentes diminuiu bastante.

Em alguns casos, a extração se faz necessária, principalmente naqueles em que há a falta de espaço para a acomodação de todos os dentes no arco. O resultado deve ser um perfil harmonioso, agradável, com lábios contactados, sem esforço muscular e perfeita harmonia dentária.

14- Existe a possibilidade de os dentes retornarem à posição original?Existe a possibilidade de os dentes retornarem à posição original

À posição original, não. Podem ocorrer pequenas acomodações pós-tratamento, que podem estar ligadas ao crescimento e às alterações funcionais. Essa tendência é normalmente bem controlada e minimizada através de um bom planejamento, de perfeita execução da técnica ortodôntica, bem como da utilização correta dos aparelhos de contenção (usado para conter o que foi conseguido com o tratamento ortodôntico).

 

 

 

ondotologia-estetica-mr-clean

 

 

 

Agende sua avaliação

* Nome

e-mail

Telefone com ddd

Digite o texto abaixo e envie.

captcha

Tudo Sobre Implantes Dentários

Muito se fala sobre implantes dentários, muitas são as propagandas e o paciente fica sem saber o que é e o que não é possível de se fazer. Aqui iremos tentar mostrar o que você deve estar atento quando se programar para esse tipo de tratamento.

Leia Mais