(31) 3284-3223 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
CRIANÇAS E JOVENS COM SORRISOS NOTA 10

CRIANÇAS E JOVENS COM SORRISOS NOTA 10

As férias escolares acabaram e a rotina dos mais novos volta esta semana com tudo! O que não pode ficar de fora no volta às aulas é também a higiene bucal das crianças e adolescentes (aos que não a deixaram de lado, parabéns!). A seguir vamos dar alguns macetes para facilitar a retomada do hábito, afinal a saúde bucal não é menos importante que higiene corporal, alimentação, sono, estudos, esporte ou diversão.   Deixe o kit de higiene bucal do seu filho sempre completo É bom que o kit bucal tenha todos os aparatos necessários. A escova de dentes deve ser escolhida de acordo com a idade, existem modelos para bebês e crianças. As cerdas devem ser macias e finas, a cabeça pequena e circular (para alcançar os espaços estreitos da arcada), o cabo emborrachado para que a escova não escorregue da mão. E vale a pena confirmar com o dentista o período ideal de troca da mesma. Sobre o creme dental, existem os personalizados. Tem os com embalagem temática (assim como as escovas, tem do personagem preferido da criançada) e gostinho de infância (sabor tuti frutti). Fique atento se a pasta dental possui quantidade menor de flúor. E não se esqueça do fio dental: quanto mais cedo a criança usar, mais fácil dela criar este hábito. Compre o modelo simples com ação anti-cáries, assim previne as bactérias cariogênicas que são tão comuns na infância.   Explique para seu filho a importância de escovar os dentes Ensine aos pequenos que uma pessoa que não escova os dentes direito pode sofrer com doenças graves, de cáries a desequilíbrios na saúde...
ENSINAR AS CRIANÇAS A ESCOVAR OS DENTES

ENSINAR AS CRIANÇAS A ESCOVAR OS DENTES

6 DICAS QUE AJUDAM AO ENSINAR UMA CRIANÇA A CUIDAR DOS DENTES   “Será que tem mais algum segredo pra eu conseguir convencer meus filhos a escovarem os dentes e cuidar da saúde bucal?”. Essa é uma pergunta feita por pais quando eles enfrentam desafios ao ensinar as crianças que é preciso cuidar dos dentes. Se você é um deles ou é responsável por algum pequeno que está na fase de aprendizagem, embarque com a gente no texto de hoje, existem dicas boas e práticas.   Torne o momento divertido   É bom que o responsável pela criança (seja mãe, pai, avós, tios, familiares ou o adulto que cuida) deixe a hora da escovação algo leve, tranquilo e legal de ser feita. Vale a pena investir em escovas de dente coloridas ou temáticas (de personagens de desenho, por exemplo), cremes dentais saborizados ou músicas e livros infantis sobre o assunto. O importante é mostrar que cuidar da saúde bucal pode ser simples e divertido.   Explique o porquê, mas sem exageros   O motivo de criar o hábito de higiene bucal pode ser feito com jeito (sem perder a razão com castigos ou brigas desnecessárias) e até um pouco de carinho. Os pequenos precisam entender que é necessário escovar os dentes e cuidar da boca, afinal traz benefícios imediatos (sorriso brancos e limpinhos, gosto bom na boca, hálito refrescante, prevenção de cáries, saúde da boca e do corpo como um todo).   Seja o exemplo   Aquela velha história de que os filhos são espelho dos pais e adultos que os criam é real. Se a criança vê que...
SAIBA COMO SE PREVENIR DA HALITOSE

SAIBA COMO SE PREVENIR DA HALITOSE

O que é essa tal de halitose? Entenda! Mesmo que o termo pareça ser nome de doença, a halitose nada mais é que o mau hálito, o incômodo que alguns sentem quando abrem a boca para falar ou respirar. É um assunto considerado meio que um tabu, pois há pessoas que sabem que têm, as que acham que que têm e as que não sabem que têm (é um problema até psicológico e delicado de se lidar,  afinal incomoda tanto quem possui, quanto quem está perto de uma pessoa que possui). Separamos algumas informações para que você, quem sabe não consiga ajudar aquela pessoa mais íntima (parente, amigo) que, infelizmente, sofre com isso?   As causas do mau hálito   Já está comprovado que a grande maioria dos casos de halitose começa na própria boca. Cerca de 90% dos casos se relacionam à falta de limpeza da língua, o que gera a saburra lingual (placa bacteriana esbranquiçada que fica no fundo da língua). Os outros 10% são referentes aos casos de restaurações mal adaptadas ou quando a pessoa come certos tipos de alimentos (cebola e alho, por exemplo); ingere muito álcool; fuma; costuma ter a boca seca ou está com algum desequilíbrio no corpo – doença periodontal, diabetes, insuficiência renal, infecções respiratórias ou no aparelho gastrointestinal.   Os pacientes que passam por tratamento de radioterapia, costumam ter a produção de saliva reduzida, o que gera mau hálito (dependendo, se preciso, eles podem até usar saliva artificial para ajudar na lubrificação da boca). Todas essas hipóteses elevam as chances de uma pessoa ter mau hálito. Lembrando que hoje já existem...
CAMPANHA CONTRA A CÁRIE DE MAMADEIRA

CAMPANHA CONTRA A CÁRIE DE MAMADEIRA

Quando os bebês nascem e começam a crescer, junto com eles nascem os primeiros incisivos, geralmente os dois inferiores da frente. Como esta é a fase que os pequeninos bebem muito leite e outros líquidos na mamadeira, é comum acontecer a chamada cárie de mamadeira. Se descoberta no início, a cárie tem fácil tratamento e não causa dor. Se protelar, o problema fica cada vez mais incômodo e grave. Agora imagine isso em um bebê? Não é nada saudável e totalmente perigoso para a saúde da criança, a gente te explica mais logo abaixo. O que é a cárie de mamadeira A bactéria que causa a doença cárie é a mesma: tanto para bebês, crianças, adolescentes, adultos e idosos. Por isso já podemos deduzir que os cuidados com a saúde bucal devem acontecer desde cedo, começando na primeira infância. A famosa cárie de mamadeira é aquela que surge muitas vezes por causa do hábito errado de deixar o bebê ou a criança dormir tomando mamadeira. Ao dormir sem fazer a higiene bucal, o açúcar presente nos líquidos (até no leite materno tem açúcar, é a lactose) acaba se alojando nos dentes e assim favorecendo a invasão e proliferação de bactérias causadoras da cárie. Outros hábitos inadequados como beijar a boca do bebê, limpar o bico da chupeta ou mamadeira com a própria boca (até provar a temperatura do leite diretamente no bico não é bom) ou assoprar a papinha para esfriar são atitudes capazes de transmitir as bactérias dos pais para a boca do neném, elevando a chance de aparecer cáries.   Por que evitar a cárie nos dentes...