(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
Alimentos que auxiliam na saúde bucal das crianças

Alimentos que auxiliam na saúde bucal das crianças

O incentivo aos cuidados com a saúde dos dentes deve ser implementado desde cedo na vida das crianças, porém durante o período de troca dos dentes é ainda mais necessário reforçar sua importância. Esta fase é crítica, pois é necessário incentivar bons hábitos para garantir uma boa saúde bucal que perdure até a vida adulta. A alimentação é primordial para a saúde das crianças, e para a saúde dos dentes não seria diferente. O consumo de alimentos saudáveis associados a uma boa escovação garantem uma menor incidência de cáries e um sorriso mais bonito para os pequenos. Alimentos que causam cáries A cárie é a destruição do dente causada por bactérias presentes na nossa boca quando há acúmulo de alimentos. O consumo em excesso de alimentos ricos em açúcar e carboidratos favorecem o surgimento da cárie e o aumento da formação da placa bacteriana. Alguns favoritos das crianças como biscoitos recheados e guloseimas devem ser evitados, principalmente na fase de troca dos dentes, e deve se dar uma atenção especial à uma higiene bucal correta e eficiente. Evitar esses alimentos diminui o risco de cáries e deixa a boca da criança mais saudável para receber seu novo e permanente conjunto de dentes. Alimentos amigos da saúde bucal Verduras e frutas ricas em fibras aumentam a salivação, que promove um processo natural de limpeza dos restos alimentares que se acumulam na boca. Além disso, alimentos frescos como maçãs, cenouras e pêras além de ajudar na salivação ajudam a remover a placa bacteriana. No momento da formação dos dentes permanentes e posteriormente para seu fortalecimento é preciso consumir alimentos ricos em...
Aparelho Invisível X Aparelho Comum: qual o melhor para você?

Aparelho Invisível X Aparelho Comum: qual o melhor para você?

Ter um sorriso bonito e saudável tem hora que exige alguns sacrifícios. O uso de aparelho nos dentes é um deles, afinal é algo que será colocado na boca por um período de tempo de forma a transformar o sorriso para melhor. Você é o tipo de pessoa que tentaria de tudo para não ter um sorriso metálico ou não se importa pois sabe que será um uso passageiro e que compensará pelo resultado final? Na dúvida entre aparelho invisível e aparelho comum, vem com a gente para entender as diferenças entre eles. Eles não são a mesma coisa O aparelho invisível é um tratamento bem diferente do aparelho comum (o aparelho fixo e outros tipos que falaremos a seguir) e não é toda pessoa que pode escolher qual irá usar. Na realidade, a escolha precisa ser feita sob orientação do dentista, que é o profissional preparado para dizer se certo tratamento trará o retorno satisfatório para a saúde bucal do paciente. Cada um deles possuem vantagens e desvantagens, falaremos as principais delas. Aparelho invisível: para quem busca estética e conforto Sim, ele é o tratamento ideal para os pacientes que não querem de forma alguma ter um sorriso metálico. Porém não é qualquer pessoa que pode usar o aparelho invisível porque ele corrige só casos específico. Ele é totalmente discreto e parece com aquelas placas de bruxismo. Pode ser retirado para comer e higienizar os dentes (tem que dormir com ele) ou em ocasiões específicas, o que gera o risco de perda ou de uso por tempo abaixo do recomendado. E quanto custa o aparelho ortodôntico invisível? O...
QUANDO SE DEVE TROCAR A ESCOVA DE DENTES?

QUANDO SE DEVE TROCAR A ESCOVA DE DENTES?

O uso diário da escova de dentes acaba exigindo que ela seja trocada de tempos em tempos. Mas, qual é mesmo este tempo? E por qual motivo, será que é só desgaste, mesmo? A seguir, vamos responder algumas perguntas que muitas pessoas fazem quando o assunto é a troca da escova de dentes. Veja as respostas e melhore ainda mais seu hábito de higiene bucal. Por que trocar a escova de dentes? Substituir a escova de dentes usada por outra nova é uma atitude que visa otimizar a limpeza bucal. Como assim? A escova de dentes previne que um sorriso tenha acúmulo de placa bacteriana, o que evita tártaro, cárie e doenças gengivais. Se os tufos da escova estão desgastados e desalinhados devido ao uso, a remoção efetiva da placa bacteriana fica comprometida. Outro motivo é que a escova acumula bactérias, então é bom usar uma escova nova para que a boca e os dentes não sejam infectados. Quando trocar? O ideal é trocar a escova de dentes a cada 3 meses de uso. Ou então quando as cerdas (os tufos que falamos) se mostram desgastados e deformados. Vale ressaltar que após um resfriado, gripe ou infecção de boca ou garganta, também é preciso trocar, afinal os germes podem ficar na escova, ocasionando uma reinfecção. Reforçamos que a substituição por um artefato novo é por questões de manutenção da saúde bucal e, consequentemente, saúde corporal. Como saber se precisa trocar? Caso o período de uso de três meses ainda não foi completado, é necessário observar o estado físico da escova: cerdas desgastadas indicam que ela não vai limpar direito...
5 ATITUDES PARA PERDER O MEDO DE IR AO DENTISTA

5 ATITUDES PARA PERDER O MEDO DE IR AO DENTISTA

Estudos comprovam, as pessoas que têm medo de ir ao dentista infelizmente possuem uma saúde bucal ruim. Isto porque o que era um simples desconforto acaba se tornando uma cárie, uma inflamação grave e o desequilíbrio só aumenta. Sendo medo ou fobia, não importa o grau do receio, a visita ao dentista é muito importante para a saúde da boca e do restante do corpo. Vamos aprender algumas medidas para quebrar essas barreiras?   Descubra qual é a raiz do problema Alguns pacientes não conseguem entrar no consultório, outros não suportam o som do “motorzinho” ou a possibilidade de sentir dor. O importante é descobrir o motivo: são as coisas que as pessoas falam que assustam; é uma experiência antiga ou trauma de infância; o que incomoda e causa tanto desconforto? Conversar com familiares, amigos ou até mesmo um psicólogo é uma opção que pode ajudar.   Encontre um profissional que transmita confiança Ache um dentista que te deixe à vontade e tranquilo. Pegue indicações de bons profissionais e veja se o perfil deles te atende. Se quiser, leve alguém que você tem intimidade (amigo, parente) pra te acompanhar nas primeiras consultas, ajuda saber que esta pessoa está na sala de espera. E na primeira consulta apenas converse: diga quais são seus medos e inseguranças, é preciso que o profissional te conheça.   Combine um sistema de comunicação com o dentista O profissional precisa entender e respeitar seu comportamento, como você costuma reagir (afinal, a boca é uma parte do corpo muito delicada). Combine com o dentista alguns sinais para você indicar se sentir dor ou incômodo, como levantar...
A RELAÇÃO DA SAÚDE EMOCIONAL COM A SAÚDE BUCAL

A RELAÇÃO DA SAÚDE EMOCIONAL COM A SAÚDE BUCAL

Tem hora que ao atendermos pacientes reclamando de alguma dor de dente, coincide deles falarem que haviam passado por um momento de estresse emocional horas antes do dente começar a doer. Ou que a rotina está muito puxada. Qualquer que seja o motivo, se ele está ligado à saúde emocional de uma pessoa, com certeza o desequilíbrio desta saúde pode afetar a saúde bucal. Nas próximas linhas a gente te explica. Entendendo um pouco o que acontece Não só na cavidade bucal, mas como em qualquer outra parte do corpo humano, os desequilíbrios psicológicos podem afetar as inconstâncias físicas, e o reverso também é possível. Se uma pessoa passa por estresse constante, o corpo dela estará liberando hormônios (hidrocortisona e cortisol), além de adrenalina. São substâncias que regulam o sistema imunológico, gerando efeitos pró-inflamatórios. Quando estes efeitos se juntam com uma má higiene bucal, o resto da história você já imagina um pouco, né.   O que o estresse pode causar na saúde bucal De um simples e passageiro inchaço a desconfortos mais graves, a saúde oral de uma pessoa que tem passado por estresse constante é coloca em cheque. Doenças periodontais, bruxismo (que pode desencadear enxaquecas, cefaléia e desgastes dos dentes), halitose, aftas, cáries e vários outros incômodos estão susceptíveis a surgirem. Isso sem falar quando o indivíduo necessita se medicar para combater o desequilíbrio emocional (casos de depressão, por exemplo) e os remédios afetam a produção de saliva, favorecendo a gengivite.   Como proceder para cuidar das duas saúdes Viver nos dias de hoje totalmente longe do estresse é algo complicado, a gente sabe. Ainda mais que...
Página 1 de 3123