(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
RONCO OU APNEIA, A ODONTOLOGIA PODE TRATAR

RONCO OU APNEIA, A ODONTOLOGIA PODE TRATAR

Vários fatores podem ocasionar que uma pessoa tenha uma noite mal dormida, como sobrepeso, maus hábitos, rotina inexistente, problemas psicossociais, doenças orgânicas, medicamentos e fatores otorrinolaringológicos ou odontológicos. Exatamente, ronco e apneia são uma das causas que afetam o sono. A notícia boa é que para ambos existe tratamento e ele pode ser feito, inclusive, no dentista. A gente vai explicar mais, olha só.   Diferença entre ronco e apneia Ronco e apneia, mesmo que usados como sinônimos no dia a dia, não são a mesma coisa. O ronco é aquele barulho chato (às vezes alto demais) quando o ar passa de forma obstruída (ou estreita) pelas vias respiratórias durante o sono, por isso gera ruídos. A apneia é, digamos, que um ronco evoluído para um estado perigoso, quando a garganta fica obstruída durante o sono. O perigo se encontra no fato da pessoa parar de respirar por alguns segundos, o que aumenta as chances de ocorrência de infarto ou AVC, o que torna-se um quadro fatal. Nos casos mais graves de apneia são indicados o uso do CPAP (Continuous Positive Airway Pressure, traduzindo, pressão positiva contínua em vias aéreas) que é um aparelho para fazer a oxigenação durante o sono.   Sintomas que devem ser analisados Cada pessoa sente os efeitos de uma noite mal dormida de uma maneira, mas geralmente os sintomas são: diminuição de reflexos durante o dia (por isso o risco elevado de acidentes no trabalho, principalmente quem trabalha com transportes ou maquinários), baixo rendimento escolar, sonolência diurna, problemas conjugais ou sociais. Associar a sonolência aos distúrbios do sono é difícil de ser feito, a...
A RELAÇÃO DA SAÚDE EMOCIONAL COM A SAÚDE BUCAL

A RELAÇÃO DA SAÚDE EMOCIONAL COM A SAÚDE BUCAL

Tem hora que ao atendermos pacientes reclamando de alguma dor de dente, coincide deles falarem que haviam passado por um momento de estresse emocional horas antes do dente começar a doer. Ou que a rotina está muito puxada. Qualquer que seja o motivo, se ele está ligado à saúde emocional de uma pessoa, com certeza o desequilíbrio desta saúde pode afetar a saúde bucal. Nas próximas linhas a gente te explica. Entendendo um pouco o que acontece Não só na cavidade bucal, mas como em qualquer outra parte do corpo humano, os desequilíbrios psicológicos podem afetar as inconstâncias físicas, e o reverso também é possível. Se uma pessoa passa por estresse constante, o corpo dela estará liberando hormônios (hidrocortisona e cortisol), além de adrenalina. São substâncias que regulam o sistema imunológico, gerando efeitos pró-inflamatórios. Quando estes efeitos se juntam com uma má higiene bucal, o resto da história você já imagina um pouco, né.   O que o estresse pode causar na saúde bucal De um simples e passageiro inchaço a desconfortos mais graves, a saúde oral de uma pessoa que tem passado por estresse constante é coloca em cheque. Doenças periodontais, bruxismo (que pode desencadear enxaquecas, cefaléia e desgastes dos dentes), halitose, aftas, cáries e vários outros incômodos estão susceptíveis a surgirem. Isso sem falar quando o indivíduo necessita se medicar para combater o desequilíbrio emocional (casos de depressão, por exemplo) e os remédios afetam a produção de saliva, favorecendo a gengivite.   Como proceder para cuidar das duas saúdes Viver nos dias de hoje totalmente longe do estresse é algo complicado, a gente sabe. Ainda mais que...
DISTÚRBIO DO SONO EM CRIANÇAS

DISTÚRBIO DO SONO EM CRIANÇAS

Com o início do segundo semestre letivo do ano, o acompanhamento do desempenho escolar das crianças e adolescentes pode levantar questões sobre a capacidade de concentração deles. Um ponto a ser verificado pelos pais e responsáveis, com o auxílio de uma equipe médica específica (incluindo dentista), é se eles sofrem com o distúrbio do sono. Não sabe o que é este desequilíbrio? Vem que a gente te explica agora.   Entenda o distúrbio que não é a TDAH A dificuldade de aprendizado que culmina em notas baixas na escola pode estar intimamente ligada às alterações fisiológicas do jovem, como a respiração bucal e a Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS). Nem sempre será o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Para se ter o diagnóstico e tratamento corretos, é necessário consultar o dentista, otorrinolaringologista e psiquiatra. Como os sintomas da SAOS e TDAH são parecidos, mais um motivo para procurar uma equipe médica.   As causas da Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono Nas crianças, é comum ocorrer a hipertrofia da adenóide e amígdalas, sendo esta a causa maior que gera a SAOS. Explicando resumidamente, a apnéia afeta o oxigênio sanguíneo durante o sono, gerando sonolência diurna e impedindo estímulos cognitivos no crescimento cerebral. O dentista é o profissional que irá sugerir um diagnóstico (por anamnese, análise do padrão esqueletal e arcada dentária, tipo de respiração), porém o diagnóstico oficial precisa ser dado por um otorrino.   Principais sintomas Sono agitado, respiração bucal (quando respira pela boca e não pelo nariz) e ronco noturno são os sintomas mais recorrentes. O fato do indivíduo não dormir bem...
DIA NACIONAL DE COMBATE AO CÂNCER

DIA NACIONAL DE COMBATE AO CÂNCER

O dia 27 de novembro é marcado como o Dia Nacional de Combate ao Câncer, doença que tem aumentado o número de casos ao longo dos anos. A data surgiu em dezembro de 1988 quando a Portaria do Ministério da Saúde GM nº 707, instituiu o dia para que a população brasileira se mobilizasse quanto ao controle da doença no Brasil. A Mr. Clean separou algumas informações básicas sobre este tipo de enfermidade, com foco no câncer de boca. O que é o câncer? Tão temida (e com razão) pela maioria das pessoas em todo o mundo, câncer é o nome da doença (existem mais de 100 tipos) que surge com o crescimento desordenado de células. Quando as células sofrem mutação genética – alteração no DNA dos protooncogenes (que a princípio são genes inativos em células normais) – elas se tornam cancerosas, podendo acumular em alguma parte do corpo, o que dá origem aos chamados tumores ou neoplasias malignas.   Um pouco sobre o câncer de boca A correta higienização bucal previne não só quanto a infecções no coração ou pulmão, mas também previne o câncer de boca, que pode afetar os lábios e todo o interior da cavidade oral – gengivas, bochechas, céu da boca e língua (bordas e sua parte debaixo). Os sintomas variam entre feridas na boca ou nos lábios que não cicatrizam, sangramentos sem causa conhecida, inchaços, caroços, áreas de dormência, dor de garganta persistente e manchas esbranquiçadas ou avermelhadas que não saram. Em fases mais evoluídas da doença, os sintomas podem ser mau hálito, caroço no pescoço, perda de peso ou dificuldade para falar...