O título do texto de hoje parece chamada sensacionalista. Mas não é, ele realmente fala de algo real. É que muitas pessoas não associam o fato da saúde bucal interferir na saúde corporal, logo, no desempenho de uma pessoa na hora dela praticar atividades físicas. Vamos explicar, nas linhas adiante, mais sobre o tema.

 

Como a saúde bucal interfere no treino

Estudos comprovam que caso um atleta possua problemas bucais, seu rendimento reduz em até 21%. Seja você um atleta profissional ou não, sua saúde bucal também interfere no exercício físico. Por exemplo, quem tem as arcadas dentárias desalinhadas (má-oclusão dental), não aproveita direito a energia dos alimentos durante a mastigação, além de respirar pela boca e ter dificuldade na hora do esforço físico.

Outros problemas bucais afetam o rendimento na hora de praticar atividade física, como as desordens na ATM (articulação têmporo-mandibular); alterações gengivais ou periodontais; cáries dentre outros casos. Por isso é preciso consultar um dentista, imagina você com foco total nos treinos e ficando prejudicado por desordens na boca e dentes? É exigir demais de você sem necessidade.

Certas doenças são mais susceptíveis de um atleta que não se preocupa com a saúde bucal ter. São enfermidades que podem estar diretamente relacionadas aos órgãos do corpo: a endocardite bacteriana (quando alguma bactéria presente na cavidade bucal devido desordens gengivais ou periodontais, cai na corrente sanguínea, podendo ir parar no coração); reumatismo ou problemas nas articulações do corpo.

 

Atenção para quem tem o hábito de treinar

Seja você um atleta frequente ou não, todo cuidado é pouco. Da mesma forma que você se preocupa com a roupa que retém mais o suor ou o tênis para não forçar pés e joelhos, em relação à saúde bucal a preocupação não pode ser diferente. São detalhes mínimos que às vezes passam sem serem notados e que podem estar criando uma condição favorável para um desequilíbrio bucal.

Certos cuidados são: sempre beber muita água (além de hidratar o corpo, a produção salivar ficará boa, deixando a boca lubrificada e evitando doenças bucais); maneirar na ingestão de suplementos ou bebidas isotônicas, repositoras ou energéticas (elas são ricas em açúcar, o que facilita o desenvolvimento de bactérias ou reduzem o pH da cavidade bucal, gerando cáries); usar o protetor bucal para esportes em que há risco de impactos na face (perder os dentes por descuido ninguém merece).

 

Comprometimento com a saúde da boca e dos dentes

Assim como se tem o hábito da prática desportiva, o hábito de cuidar corretamente da saúde bucal é também importante. Então se liga nos três principais cuidados: o primeiro é o de escovar corretamente, sem pressa, os dentes após as refeições (passar o fio dental, usar uma escova que combina com seu perfil bucal e pasta de dente com flúor – este hábito quase que anula o risco de infecções bucais).

O segundo hábito é consultar o dentista a cada seis meses (se o profissional falar que seu caso é mais delicado (uma gengiva mais sensível, por exemplo), siga as orientações passadas e não deixe pra depois as visitas. Aqui na Mr. Clean temos o PAP, Programa de Acompanhamento Preventivo, que faz com que o paciente visite o dentista para fazer limpeza e outros procedimentos, prevenindo doenças bucais. O terceiro cuidado é jamais roer unhas, morder tampas de canetas ou ter a mania de morder os lábios (isso tudo causa desordem na articulação da mandíbula).

Quem já pratica atividade física, vai tirar de fichinha esta atenção com a saúde bucal. É tudo questão de foco e força de vontade, principalmente para prevenir doenças bucais graves. Porque vamos combinar: adianta ter um corpo bonito, escultural e saudável e o sorriso não estar bem cuidado? Sorrir para as atividades físicas preocupando também com a boca e os dentes é o caminho certo para os treinos serem só sucesso!