Vários fatores podem ocasionar que uma pessoa tenha uma noite mal dormida, como sobrepeso, maus hábitos, rotina inexistente, problemas psicossociais, doenças orgânicas, medicamentos e fatores otorrinolaringológicos ou odontológicos. Exatamente, ronco e apneia são uma das causas que afetam o sono. A notícia boa é que para ambos existe tratamento e ele pode ser feito, inclusive, no dentista. A gente vai explicar mais, olha só.

 

Diferença entre ronco e apneia

Ronco e apneia, mesmo que usados como sinônimos no dia a dia, não são a mesma coisa. O ronco é aquele barulho chato (às vezes alto demais) quando o ar passa de forma obstruída (ou estreita) pelas vias respiratórias durante o sono, por isso gera ruídos. A apneia é, digamos, que um ronco evoluído para um estado perigoso, quando a garganta fica obstruída durante o sono.

O perigo se encontra no fato da pessoa parar de respirar por alguns segundos, o que aumenta as chances de ocorrência de infarto ou AVC, o que torna-se um quadro fatal. Nos casos mais graves de apneia são indicados o uso do CPAP (Continuous Positive Airway Pressure, traduzindo, pressão positiva contínua em vias aéreas) que é um aparelho para fazer a oxigenação durante o sono.

 

Sintomas que devem ser analisados

Cada pessoa sente os efeitos de uma noite mal dormida de uma maneira, mas geralmente os sintomas são: diminuição de reflexos durante o dia (por isso o risco elevado de acidentes no trabalho, principalmente quem trabalha com transportes ou maquinários), baixo rendimento escolar, sonolência diurna, problemas conjugais ou sociais. Associar a sonolência aos distúrbios do sono é difícil de ser feito, a pessoa só se dá conta de que esta pode ser a causa quando o outro reclama (o cônjuge, o amigo, o parente etc).

 

Como tratar com a ajuda de um dentista

Fazer um tratamento para um distúrbio do sono envolve uma equipe multidisciplinar, como pneumologistas, otorrinolaringologistas, neurologistas e psiquiatras. Tanto que geralmente eles solicitam a polissonografia, exame que monitora o sono do paciente. De acordo com o resultado, ocorre o encaminhamento para o dentista. Porém o contrário também pode ocorrer: se o dentista identificar que o paciente possui um caso grave de distúrbio do sono, ele encaminhará para a equipe multidisciplinar.

Nos casos de ronco ou apneia de nível leve a moderado, o dentista é capaz de tratar o quadro clínico do paciente. Serão prescritas as placas de avanço mandibular para serem usadas durante a noite, também chamadas de aparelho intra-oral. O ser humano possui o maxilar e a mandíbula pequenos (se comparado aos demais mamíferos) e quando ele dorme, a musculatura relaxa, fator que pode gerar a obstrução da garganta (a apneia).

Sabemos que dormir perto de alguém que sofre com estes distúrbios do sono não é fácil, às vezes a pessoa dorme melhor do que você que ficou incomodado com o ruído. Então se seu cônjuge, parceiro ou parceira, ou até parente e amigo sofrem deste mal, oriente a ida ao dentista, o tratamento é possível. Aqui na Mr. Clean já ajudamos muitos pacientes a terem uma noite de sono mais tranquila. Na dúvida, melhor consultar o médico dos dentes, não é mesmo?