(31) 3224-7378 / (31) 98623-9711 (whatsapp) - contato@odontologiaesaudebh.com.br
Rua dos Tupis, 38 - Conj. 802
Centro - Belo Horizonte MG
3 formas de cuidar da saúde mental durante a Quarentena

3 formas de cuidar da saúde mental durante a Quarentena

Cuidar da saúde mental durante a Quarentena é fundamental para sobreviver ao isolamento social causado pelo Coronavírus.  Para muita gente, saúde mental nunca foi um assunto a ser pensado ou discutido até então. E se vale o conselho, reflita sempre sobre seu estado emocional com ou sem quarentena. Isso ajuda muito a ter uma vida melhor e mais saudável. E para você dar o pontapé inicial nesse assunto, te daremos agora 3 formas de cuidar da saúde mental durante a Quarentena. Vamos lá? Técnicas de respiração Parece simples demais para ser verdade, não é? Mas acredite: a respiração é um dos principais fatores para que a sua mente esteja calma, e isso é comprovado cientificamente. O estado nervoso/ansioso causado pelo isolamento e pelas notícias pouco otimistas que surgem a todo instante ativa algumas áreas do cérebro que estimulam a hiperventilação, ou seja, a respiração rápida e de forma rasa (que capta pouco oxigênio). Portanto, faça de 3 a 4 vezes por dia a Respiração dos Sete Segundos. Ela consiste em inspirar, segurar a respiração por sete segundos e soltar.  Essa técnica ajudará com que o oxigênio preencha toda a área dos pulmões e circule pelo corpo com mais intensidade. Isso certamente vai colaborar muito a sua saúde mental durante a quarentena! Meditação guiada Muita gente acha que meditação é uma coisa extremamente fora da curva, que jamais conseguiria fazer ou até mesmo tem algum preconceito com a prática. A verdade é que meditar, ao contrário que muita gente pensa, não significa não pensar em nada, mas sim não se apegar aos pensamentos que vierem até sua mente. Muitas das...
DIVERSÃO COM SORRISO SAUDÁVEL

DIVERSÃO COM SORRISO SAUDÁVEL

Piscina, parque, brincadeiras de correr e pular. Chegou a época das crianças curtirem as férias. Tempo bom para elas aproveitarem a infância, é esperado que os pais ou responsáveis fiquem de olho nas atividades recreativas, assim como também na saúde bucal. Férias não significa deixar o cuidado com os dentes de lado e com medidas simples você orienta e cuida da meninada, saiba mais a seguir.   Acompanhar as brincadeiras e esportes Não interprete como: “impedir que a criança brinque”. É que certos tipos de recreações geram riscos à criança – ela pode escorregar; tropeçar; bater a boca na borda da piscina, cair de bicicleta, patinete ou patins etc. Evitar machucados e lesões na boca e nos dentes é bom para que o desenvolvimento natural dos dentes e arcada ocorra sem complicações. Dependendo do esporte, dar um protetor bucal para proteger os dentes é uma boa saída.   Hidratar o corpo com muito líquido Nas férias de final de ano as temperaturas sobem por causa do verão e o corpo transpira muito. Os pequenos transpiram ainda mais porque eles não param, é a inquietude comum da fase. Água mineral, sucos naturais, água de coco, chás gelados: não importa qual bebida natural você vai dar para a criançada ficar hidratada. Um corpo bem hidratado mantém a produção de saliva no nível normal, evitando boca seca e o surgimento de doenças bucais.   Alimentação sem exagerar no açúcar Cinema, parque de diversões, piquenique na praça, passeio nos parques e museus, se a criança está na rua e ver alguma guloseima é certeza dela pedir. De salgadinhos a doces, os pequenos podem...
CUIDAR DOS DENTES AJUDA NOS EXERCÍCIOS FÍSICOS

CUIDAR DOS DENTES AJUDA NOS EXERCÍCIOS FÍSICOS

O título do texto de hoje parece chamada sensacionalista. Mas não é, ele realmente fala de algo real. É que muitas pessoas não associam o fato da saúde bucal interferir na saúde corporal, logo, no desempenho de uma pessoa na hora dela praticar atividades físicas. Vamos explicar, nas linhas adiante, mais sobre o tema.   Como a saúde bucal interfere no treino Estudos comprovam que caso um atleta possua problemas bucais, seu rendimento reduz em até 21%. Seja você um atleta profissional ou não, sua saúde bucal também interfere no exercício físico. Por exemplo, quem tem as arcadas dentárias desalinhadas (má-oclusão dental), não aproveita direito a energia dos alimentos durante a mastigação, além de respirar pela boca e ter dificuldade na hora do esforço físico. Outros problemas bucais afetam o rendimento na hora de praticar atividade física, como as desordens na ATM (articulação têmporo-mandibular); alterações gengivais ou periodontais; cáries dentre outros casos. Por isso é preciso consultar um dentista, imagina você com foco total nos treinos e ficando prejudicado por desordens na boca e dentes? É exigir demais de você sem necessidade. Certas doenças são mais susceptíveis de um atleta que não se preocupa com a saúde bucal ter. São enfermidades que podem estar diretamente relacionadas aos órgãos do corpo: a endocardite bacteriana (quando alguma bactéria presente na cavidade bucal devido desordens gengivais ou periodontais, cai na corrente sanguínea, podendo ir parar no coração); reumatismo ou problemas nas articulações do corpo.   Atenção para quem tem o hábito de treinar Seja você um atleta frequente ou não, todo cuidado é pouco. Da mesma forma que você se preocupa com...
A saúde bucal dos diabéticos

A saúde bucal dos diabéticos

Já ouviu falar que as pessoas diabéticas precisam ter cuidado redobrado com a saúde bucal? Implante dentário em Belo Horizonte Isso está cientificamente comprovado e vale a pena ser sempre falado com os pacientes, afinal um diabético tem maior propensão de desenvolver doenças gengivais, como também cardíacas, acidentes vasculares encefálicos e doenças renais. Em relação à saúde da boca e dos dentes a gente explica nas próximas linhas. Primeiramente, o que é diabetes? Doença que acomete pessoas no mundo inteiro, o diabetes é uma síndrome ligada ao metabolismo corporal, cuja origem é múltipla relacionada à falta ou incapacidade da insulina não trabalhar de forma correta no sangue. Como o diabetes muda por completo o metabolismo do indivíduo, o paciente precisa mudar seus hábitos de vida para conseguir preservar a sua saúde. Entendendo a relação saúde bucal e diabetes Quem tem diabetes possui uma alta concentração de glicose no sangue (facilitando o desenvolvimento de bactérias), condição que se associada ao acúmulo de restos de comida na boca favorece o surgimento da cárie. Uma pessoa que não realiza a higienização correta após as refeições (escovação completa e uso de fio dental), tem chances também de ter gengivite, periodontite, infecção e cicatrização tardia, disfunção da glândula salivar, infecção por fungos, desajuste no paladar e outros desequilíbrios na cavidade oral. E o pior ainda pode ocorrer: caso o paciente diabético não consiga controlar os níveis de glicose no sangue, as doenças gengivais infelizmente podem se agravar. O motivo é que assim como qualquer infecção que acaba elevando o nível de açúcar no sangue, as doenças gengivais podem atuar desta maneira também, aumentando a...
OUTUBRO ROSA

OUTUBRO ROSA

O assunto de hoje é voltado para as mulheres idosas, adultas e adolescentes. E também para os homens que acompanham de perto a vida dessas mulheres e querem que elas vivam bem. O tema é a prevenção contra o câncer de mama, doença que gera milhares de vítimas todo ano e que precisa ser controlada e evitada. Para vocês, nas linhas a seguir, um pouco sobre o essencial Outubro Rosa.   O movimento Iniciado na década de 1990, em todo o mundo, o Outubro Rosa continua incentivando as pessoas a participarem do controle do câncer de mama. Doença cancerígena mais comum entre as mulheres no Brasil e nos demais países, as chances de cura são maiores nos casos descobertos no início. O movimento surgiu então para isso: conscientizar, compartilhar informação, aumentar acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento, diminuir a mortalidade.   Sintomas Quando as células anormais da mama de uma mulher se multiplicam, elas podem formar um tumor, surgindo o câncer. Há tipos da doença que se desenvolvem rápido, outros são lentos. Os sintomas podem ser identificados quando a mulher faz o autoexame e repara que há algum caroço fixo, endurecido e geralmente indolor; se vê que a pele da mama está avermelhada, retraída ou com aspecto de casca de laranja; nota alterações no mamilo ou carocinhos nas axilas ou no pescoço.   Fatores de risco A doença costuma acometer mulheres de idade mais avançada, porém há casos, infelizmente, de mulheres jovens tendo que tratar. No geral, os fatores de risco do câncer de mama vão desde a predisposição genética (parentes de primeiro grau que já tiveram a...
RONCO OU APNEIA, A ODONTOLOGIA PODE TRATAR

RONCO OU APNEIA, A ODONTOLOGIA PODE TRATAR

Vários fatores podem ocasionar que uma pessoa tenha uma noite mal dormida, como sobrepeso, maus hábitos, rotina inexistente, problemas psicossociais, doenças orgânicas, medicamentos e fatores otorrinolaringológicos ou odontológicos. Exatamente, ronco e apneia são uma das causas que afetam o sono. A notícia boa é que para ambos existe tratamento e ele pode ser feito, inclusive, no dentista. A gente vai explicar mais, olha só.   Diferença entre ronco e apneia Ronco e apneia, mesmo que usados como sinônimos no dia a dia, não são a mesma coisa. O ronco é aquele barulho chato (às vezes alto demais) quando o ar passa de forma obstruída (ou estreita) pelas vias respiratórias durante o sono, por isso gera ruídos. A apneia é, digamos, que um ronco evoluído para um estado perigoso, quando a garganta fica obstruída durante o sono. O perigo se encontra no fato da pessoa parar de respirar por alguns segundos, o que aumenta as chances de ocorrência de infarto ou AVC, o que torna-se um quadro fatal. Nos casos mais graves de apneia são indicados o uso do CPAP (Continuous Positive Airway Pressure, traduzindo, pressão positiva contínua em vias aéreas) que é um aparelho para fazer a oxigenação durante o sono.   Sintomas que devem ser analisados Cada pessoa sente os efeitos de uma noite mal dormida de uma maneira, mas geralmente os sintomas são: diminuição de reflexos durante o dia (por isso o risco elevado de acidentes no trabalho, principalmente quem trabalha com transportes ou maquinários), baixo rendimento escolar, sonolência diurna, problemas conjugais ou sociais. Associar a sonolência aos distúrbios do sono é difícil de ser feito, a...
Página 1 de 512345